Itajaí e Balneário Camboriú já estudam retorno das aulas presenciais

Balneário Camboriú deve seguir a previsão do Governo do Estado, para o retorno já em outubro. Itajaí ainda não tem previsão

Itajaí e região já se preparam para a retomada das aulas presenciais em outubro. Balneário Camboriú aguarda a liberação do Governo Estadual, que pretende retomar as aulas da rede estadual no dia 19 de outubro, dependendo das condições sanitárias do estado.

Balneário Camboriú aguarda a liberação do Governo Estadual para retorno das aulas presenciais. – Foto: Celso Peixoto/Prefeitura de Balneário Camboriú

Itajaí ainda não tem previsão para o retorno, mas já estuda a possibilidade e como será a dinâmica do retorno. As aulas presenciais estão suspensas desde 19 de março, e as aulas remotas começaram em abril.

Aulas presenciais estão suspensas desde 19 de março em Itajaí. – Foto: Prefeitura de Itajaí

A Secretaria Municipal de Educação de Balneário Camboriú deve manter os protocolos de prevenção à Covid-19, como o distanciamento, uso de máscara e higienização das mãos dentro das escolas. No município, as aulas presenciais foram suspensas no dia 18 de março.

O retorno deve ser gradual, começando pelos alunos do CEJA (Centro de Educação de Jovens e Adultos), em seguida os alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, depois alunos do 1º ao 5º ano e só então para a Educação Infantil. A secretaria ainda estuda como será feito o retorno dos alunos em nível de alfabetização, dos anos iniciais do Ensino Fundamental. “Neste processo de alfabetização é muito importante que haja a interação com o professor, então estamos vendo se é possível voltar com estes alunos antes do período”, explica a secretária de educação do município, Rosangela Percegona Borba.

A secretaria ainda reforça que as unidades escolares do município já estão equipadas com álcool em gel para alunos e servidores, tapetes para higienização dos pés e termometros para aferição de temperatura dos alunos, professores, e todos os servidores das escolas.

Segundo a secretária, para manter o distanciamento dentro das salas de aula, os alunos devem fazer uma espécie de rodízio, onde uma parte deles tem aulas presenciais por uma semana, enquando os demais continuam com as aulas remotas. Na semana seguinte, os grupos se invertem: quem teve aulas presenciais, volta as aulas remotas, e vice-versa.

O acesso às escolas também deve ser restrito aos alunos e servidores durante o retorno. “Nesse momento, estamos preocupados com a seguridade dos nossos servidores e dos estudantes”, explica.

+

Educação