Por que participar de Olimpíadas Científicas?

Competições escolares revelam talentos ao aproximar diversas áreas científicas com o universo da educação

A descoberta de novas formas de fazer ciência pode começar ainda na escola e, sim, no Ensino Fundamental. Quando se estimula nos alunos o interesse para participação em Olimpíadas Científicas, toda a sociedade sai ganhando.

Na 24º edição da OBA, a EM Prefeito Max Colin foi recordista de medalhas na Rede – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its TeensNa 24º edição da OBA, a EM Prefeito Max Colin foi recordista de medalhas na Rede – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its Teens

Sabe o motivo? Ao aproximar os estudantes de provas teóricas, ou até mesmo de experimentos, o ambiente educativo pode revelar a descoberta de jovens talentos para diferentes áreas do conhecimento.

São diversas áreas que as Olimpíadas Científicas aproximam os alunos de ciência e tecnologia – e nas escolas da Rede Municipal de Ensino de Joinville os estudantes têm contato com várias delas, seja na matemática, na ciência, na robótica, na física, na astronomia e em diversas outras.

Com a participação das escolas, os alunos ficam mais próximos da pesquisa e qualificam a educação científica não apenas na unidade, mas em toda a Rede Municipal de Ensino de Joinville.

Neste ano, por exemplo, a participação das escolas na 24ª edição da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) além de inúmeras medalhas, também rendeu convite para que duas alunas pudessem participar da pré-seleção para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2022: Amanda de Amaral, da Escola Municipal Doutor Abdon Baptista, e Luana Martins Lima, da Escola Municipal Prefeito Max Colin,

O contato com o assunto de astronomia por meio das provas – e até por interesses pessoais – tem levado Amanda a pensar em seguir com os estudos na área. Além dela, Luana também pensa em desenvolver seu conhecimento profissional na área de astronomia.

Com a primeira medalha em Olimpíada Científica e primeira vez na OBA, Luana acredita que o bom desempenho se deu pela soma de dois fatores: curiosidade e calma. “Desde o sexto ano, eu aprendo sobre astronomia e isso me despertou um interesse.”

Com participação ativa há dez anos na OBA, o professor de geografia Jairo Pavanello, da Escola Municipal Prefeito Max Colin, acredita que os alunos se interessam pela prova por abordar coisas do dia a dia.

“Todo esse tema desperta muito a curiosidade das crianças. Mas também tem que tomar muito cuidado, porque existem várias teorias da origem disso tudo. Então, eu trabalho muitos vídeos e aproveito o material que a OBA manda. Em cima disso, a gente organiza as aulas.”

Elas acreditam

Aluna Amanda de Amaral, da EM Doutor Abdon Baptista – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its TeensAluna Amanda de Amaral, da EM Doutor Abdon Baptista – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its Teens

O apoio da escola nas Olimpíadas Científicas é primordial para que os alunos possam ter contato com diversas áreas do conhecimento, até porque só é possível a participação individual se a escola fizer a inscrição.

Com o olhar que vai além do conhecimento agregado, a diretora da Escola Municipal Doutor Abdon Baptista, Patricia da Silva Furbringer, destaca a importância do desenvolvimento pleno do estudante ao ter contato com essas provas.

“O projeto, além de ser marcante na vida deles, desenvolve outras habilidades e potencializa os dons e os talentos que os alunos têm”, pontua.

E para conhecer esses talentos, a diretora da Escola Municipal Prefeito Max Colin, Nazaré Costa, diz que é importante inscrever os alunos em todas as oportunidades.

“Todo concurso nos inscrevemos porque apostamos no potencial que os nossos estudantes têm. Todos nós temos conhecimento e tentamos ampliar em alguma área mais que outra, então, para que possamos descobrir os destaques na unidade, é importante inscrevê-los em todas.”

Viu um foguete no céu? Pode ser da MOBFOG

Escola Municipal Doutor Abdon Baptista – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its TeensEscola Municipal Doutor Abdon Baptista – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its Teens

Com interesse que partiu de três estudantes da Escola Municipal Doutor Abdon Baptista, a unidade ganhou a primeira medalha de ouro da 15ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).

Na prova prática, que exige o lançamento de foguete, o artefato feito de garrafa pet construído pelos iniciantes da escola alcançou a marca de 200 metros. A participação contou com a orientação da professora Ana Paula Luciano de Amaral.

Depois de oito foguetes desenvolvidos e três finais de semana na função de testes e lançamentos, a professora Ana resolveu propor o tema para a turma de 5º ano, pela qual é responsável, e deve fazer, em breve, um lançamento com os pequenos. “Eles estão bem empolgados para participar no ano que vem dessa prova.”

4 motivos para não perder a oportunidade de participar de Olimpíadas Científicas

Professor Jairo Pavanello e a aluna Luana Martins Lima, da EM Prefeito Max Colin – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its TeensProfessor Jairo Pavanello e a aluna Luana Martins Lima, da EM Prefeito Max Colin – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its Teens

Nem só de medalha vive quem participa de qualquer Olimpíada Científica. Além de melhorar o desempenho escolar, aumentar o interesse pelos estudos e poder participar de novos desafios, ter a oportunidade de viver uma experiência como essa pode ser apenas o começo para quem sonha estudar no exterior, sabia?

Por isso, confira quatro motivos para não perder a oportunidade de participar de Olimpíadas Científicas e representar a sua escola, sua cidade e, quem sabe, até o país em nível internacional.

  1. Aprofundar sobre os componentes curriculares com que você mais se identifica e despertar habilidades até para, no futuro, quem sabe, seguir uma profissão na área.
  2. Desenvolver um currículo diferenciado com participações em competições escolares por meio da comprovação do desempenho alcançado. Isso pode abrir portas para oportunidades de bolsa de estudo em escolas renomadas e até universidades.
  3. Treinar para vestibulares, já que a prova costuma ter tempo para início e término, além de seguir um padrão semelhante aplicado.
  4. Incentivar a descoberta de novos talentos para diferentes áreas do conhecimento.

Quer sua escola na its Teens? Saiba como

Para sair na revista its Teens e divulgar os projetos e iniciativas da sua escola, basta preencher este formulário com todas as informações e aguardar o nosso contato.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Educação

Loading...