Reunião vai discutir medidas contra Covid-19 em escolas de SC; veja o que pode mudar

Objetivo é preparar as escolas estaduais para a retomada 100% presencial das aulas no primeiro semestre de 2022

Uma reunião marcada para as 13h desta quinta-feira (29) vai discutir as medidas contra a Covid-19 aplicadas nas escolas da rede estadual de Santa Catarina. Existe a possibilidade de mudanças em alguns pontos dos protocolos utilizados em sala de aula.

Reunião vai discutir medidas contra Covid-19 em escolas de SC – Foto: Leo Munhoz/NDReunião vai discutir medidas contra Covid-19 em escolas de SC – Foto: Leo Munhoz/ND

O comitê de retomada das aulas presenciais é formado pela SED (Secretaria de Estado da Educação), SES (Secretaria de Estado da Saúde) e outras 12 entidades. Os encontros ocorrem de forma periódica.

Na pauta desta quinta, estará a apresentação do projeto piloto da SED que envolve a testagem rápida de alunos da rede pública que tenham sintomas da Covid-19.

Testes rápidos

Em entrevista ao ND+, o secretário estadual de Educação, Luiz Fernando Vampiro, reafirma que as aulas da rede estadual de ensino devem ocorrer somente na modalidade presencial a partir do primeiro semestre de 2022.

Sendo assim, ele explica que não será possível ficar a todo momento retomando e cancelando as aulas presenciais de determinada turma por conta da demora em obter o resultados dos testes da Covid-19.

“Trata-se de um regramento de biossegurança moderno. Em 2022 ainda teremos pandemia. A ideia é implantar uma testagem rápida, salival, como ocorre nas Olimpíadas de Tóquio. Precisamos retomar a normalidade”, afirma.

A ideia é fazer com que o aluno ou professor com suspeita de Covid-19, encaminhados pela escola, procurem um posto para o teste rápido. O projeto piloto será realizado ao longo deste segundo semestre de 2021 e colocado em prática em 2022.

“Já estamos alinhando com a Saúde a implantação de uma metodologia que dê segurança. Neste semestre de 2021 vamos reunir a expertise para que, em 2022, o projeto esteja afinado e ocorra nos 295 municípios”.

Evasão escolar e aplicação de faltas

A evasão escolar ocorrida durante a pandemia e a aplicação de faltas também serão discutidas na reunião desta quinta. Segundo o secretário, cerca de seis mil alunos matriculados não frequentaram as aulas em 2020, conforme monitoramento do Estado.

Através de uma busca ativa, mais de mil foram localizados e retomaram os estudos em 2021. Contudo, cinco mil permanecem sem estudar.

Com esse cenário, o secretário defende a aplicação de faltas aos alunos que não comparecerem às salas de aula no dia que deveriam. Essa medida deve ser adotada já a partir do segundo semestre de 2021.

O objetivo para o próximo semestre é fortalecer a busca ativa pelos alunos que deixaram os estudos e intensificar a relação entre aluno, escola e professor.

Redução do distanciamento

Está na pauta, ainda, a redução do distanciamento dentro das salas de aula, de 1,5 metros para 1 metro. A medida permitiria a presença de mais alunos. A ideia é colocá-la em prática já neste segundo semestre de 2021.

A proposta, que será apresentada pela Educação de SC e discutida pelo grupo técnico, segue a recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde).

O segundo semestre letivo da rede estadual de ensino vai começar na próxima segunda-feira (2).

+

Educação

Loading...