Uso da linguagem neutra está oficialmente proibido em escolas de Criciúma; entenda

Prefeito Clésio Salvaro sancionou nesta sexta-feira (20) a Lei Municipal que proíbe a linguagem neutra em Criciúma, no Sul de SC

A linguagem neutra está oficialmente proibida de ser utilizada em escolas, concursos e documentos públicos em Criciúma. O prefeito da cidade, Clésio Salvaro (PSDB), sancionou nesta sexta-feira (20) a Lei Municipal nº 7.942 que proíbe a utilização da linguagem em qualquer instituição de ensino e em concursos públicos na cidade do Sul de Santa Catarina.

A lei foi aprova na Câmara de Vereadores de Criciúma no início deste mês com 14 votos favoráveis, um contrário e uma abstenção.

“Quando o objetivo é incluir os grupos na sociedade, vamos pensar naqueles que não tem visão, nos autistas e nos surdos. Isto é a inclusão social e não a linguagem neutra. Não é a linguagem neutra que vai fazer a vida mais inclusiva”, frisa o prefeito.

Lei municipal que proíbe linguagem neutra foi sancionada em evento na Prefeitura de Criciúma – Foto: Divulgação/Decom/NDLei municipal que proíbe linguagem neutra foi sancionada em evento na Prefeitura de Criciúma – Foto: Divulgação/Decom/ND

A lei municipal prevê a proibição da utilização da linguagem neutra na grade curricular, no material didático de escolas públicas e privadas e nos concursos públicos. Sanções administrativas estão previstas na lei para quem a desobedecer.

“Esta lei vem para proteger a nossa Língua Portuguesa. A linguagem neutra vai trazer sérios prejuízos aos nossos alunos no futuro, pois ela tem no seu principal eixo a inclusão, mas é uma segregação porque a comunidade surda e os desleixos vão sofrer muito com isso”, explicou o vereador, Obadias Benones (AVANTE), autor da lei.

A sanção ocorreu no Salão Ouro Negro, do Paço Municipal Marcos Rovaris.

+

Educação

Loading...