Veja as regras para o retorno das aulas presenciais em SC

Nesta segunda, escolas municipais de Blumenau e Joinville já retornaram às atividades; na próxima semana, será a vez da rede estadual de ensino voltar às aulas

Milhares de catarinenses retornaram às escolas nesta segunda-feira (8) nas principais cidades do Estado. Mas, diferente do ano passado, o início do ano letivo teve novas regras, como o distanciamento social, uso de máscaras e rodízio de turmas, devido à pandemia da Covid-19.

Em Joinville, mais de 74 mil alunos voltaram a ter aulas nesta segunda-feira (8) – Foto: Kelly Borges/NDTVEm Joinville, mais de 74 mil alunos voltaram a ter aulas nesta segunda-feira (8) – Foto: Kelly Borges/NDTV

Na semana passada, algumas escolas da rede particular já retornaram com as atividades presenciais. Nesta segunda (8), foi a vez da rede municipal de ensino voltar às atividades nas cidades de Joinville, Blumenau e Itajaí.

Em Florianópolis, o retorno ocorre na quarta-feira (10). Já em Balneário Camboriú e em Chapecó, as aulas voltam no dia 18 de fevereiro. Neste mesmo dia também recomeçam as atividades na rede estadual de ensino.

O ND+ separou as principais informações sobre como será o retorno nas principais cidades do Estado. Confira:

Em Joinville, mais de 74 mil alunos voltam às escolas

Em Joinville, mais de 74 mil alunos retornaram às escolas nesta manhã na rede municipal de ensino. As unidades adotaram o modelo híbrido, ou seja, em uma semana metade da turma tem aula presencial, enquanto a outra recebe as atividades de forma online. Na semana seguinte, há a troca.

Além disso, para aqueles pais que optarem por continuar com os filhos em casa, as escolas oferecerão a possibilidade do ensino remoto.

Alunos tiveram a temperatura medida na entrada das unidades – Foto: Kelly Borges/NDTVAlunos tiveram a temperatura medida na entrada das unidades – Foto: Kelly Borges/NDTV

Outra mudança está na forma como a merenda escolar será distribuída: os lanches serão servidos de forma individual e os bebedouros usados somente para abastecer garrafas individuais. Todos os espaços terão distanciamento.

Na Capital, sistema híbrido também será adotado

As aulas em Florianópolis retornam na próxima quarta-feira (10). Segundo dados da prefeitura, foram 15.472 crianças matriculadas na educação infantil, 17.919 no ensino fundamental e 1.608 matriculados na EJA (Educação de Jovens, Adultos e Idosos).

Nos primeiros dias, as atividades vão acontecer em regime não presencial, por meio do uso do Portal Educacional, da Secretaria de Educação de Florianópolis.

Início ocorre no dia 10 de fevereiro na rede municipal – Foto: SED/Divulgação/NDInício ocorre no dia 10 de fevereiro na rede municipal – Foto: SED/Divulgação/ND

Depois, a partir do dia 10 de março, começa o início gradativo do ensino pelo modelo híbrido. Estudantes das escolas, creches e núcleos da EJA (Educação de Jovens, Adultos e Idosos) do município terão aulas presenciais e online.

A expectativa é de que até o dia 9 de abril todas as unidades educativas implantem o ensino híbrido, que será feito observando a evolução do retorno presencial.

A prefeitura enfatiza que as diretrizes estaduais e municipais para contenção da Covid-19 – como distanciamento social de 1,5 metro dentro de cada ambiente, por exemplo – serão respeitadas. Além disso, não haverá volta escalonada, ou seja, todos os estudantes estão autorizados a retornarem às escolas.

Pesquisa com famílias ajudou na divisão das turmas, em Blumenau

Nesta segunda, também foi a vez dos alunos de Blumenau voltarem às salas de aulas. Segundo a prefeitura, as aulas serão dividas em duas modalidades: presencial e remota. Esta divisão foi definida após uma pesquisa feita com os pais e responsáveis dos estudantes matriculados na rede municipal.

Alunos voltaram às escolas em Blumenau nesta segunda-feira (8) – Foto: Divulgação/NDTVAlunos voltaram às escolas em Blumenau nesta segunda-feira (8) – Foto: Divulgação/NDTV

Cada escola definiu o sistema de alternância de turmas, de acordo com o número de alunos que retornou às aulas presenciais e a capacidade da unidade. De modo geral são três tipos de atendimento: sem alternância, atendendo 100% dos alunos; com rodízio de uma semana presencial e uma online; e com alternância de uma semana presencial e duas semanas online.

Os estudantes que possuírem qualquer tipo de comorbidade permanecerão no ensino remoto.

Além disso, a unidade contará com aferição da temperatura de todas que entrarem na unidade e a disponibilização de álcool em gel para higienização das mãos.

Cada unidade contará com álcool em gel na entrada – Foto: Divulgação/NDTVCada unidade contará com álcool em gel na entrada – Foto: Divulgação/NDTV

Em relação a merenda, os estudantes que optaram por permanecer em ensino remoto vão receber uma pesquisa sobre o recebimento dos kits de alimentação. Já os que retornam às atividades presenciais a terão disponibilizada na escola.

O alunos que são beneficiários do Bolsa-Família continuarão recebendo, mas a retirada do kit passa a ocorrer no CRAS mais próximo da residência, e não mais na escola.

Modelo híbrido também será adotado em Chapecó

Em Chapecó, no Oeste, as aulas na rede municipal retornam no dia 18 de fevereiro. Ao todo, serão 23 mil estudantes. Nas escolas particulares, o retorno foi no dia 1º de fevereiro.

As escolas também adotarão o modelo híbrido – uma semana uma turma estará presencialmente e a outra no ensino remoto, trocando na seguinte.

E na rede estadual?

Nas escolas da rede estadual, o retorno será no dia 18 de fevereiro, também como uma série de regras. As aulas seguirão três modelos:

  • 100% presencial: o primeiro será aplicado nas escolas que dispuserem de salas com infraestrutura adequada para realizar o distanciamento de 1,5 metro exigido entre as carteiras dos alunos;
  • Misto: caso a região onde está a escola estiver no nível gravíssimo da matriz de risco estadual, a unidade terá que atender no modelo misto, que incluirá a maioria dos alunos e funciona com alternância dos grupos que frequentam a escola, dividido em dois momentos: o “Tempo Escola” e o “Tempo Casa”. O primeiro consiste no atendimento presencial na unidade escolar, com turmas subdividas em grupos. Já as atividades pedagógicas que compõem o “Tempo Casa” podem ser realizadas com ou sem a mediação por tecnologias digitais, com orientação para que as escolas criem dinâmicas para que os estudantes sem acesso possam, sempre que possível, integrar-se às atividades em espaços disponibilizados na unidade;
  • Modelo 100% online: ele continua em 2021 para os cerca de 28 mil alunos da rede estadual que, comprovadamente, fazem parte de grupo de risco para Covid-19, assim como os professores. Ela também será ofertada para os pais que optarem por manter os filhos em casa.

Também haverá novidades no transporte escolar, onde as escolas, em conjunto com a rede municipal, deverão organizar o roteiro de circulação dos veículos para atender os modelos pedagógicos que estarão vigentes. A orientação é priorizar os agrupamentos de alunos presenciais por proximidade.

Já na alimentação escolar, a secretaria manterá a entrega dos kits de alimentação escolar aos alunos, mesmo para aqueles que retornem às atividades presenciais em quaisquer dos dois modelos. O serviço de bufê, existente em algumas escolas em 2020, não será aplicado em nenhuma unidade.

Na rede estadual, aulas retornam na próxima semana – Foto: Julio Cavalheiro/Secom/NDNa rede estadual, aulas retornam na próxima semana – Foto: Julio Cavalheiro/Secom/ND

Acesse e receba notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Educação