Vigilância Sanitária vai monitorar andamento de obras na Escola Giovani Faraco em Joinville

Unidade foi desinterditada no final de fevereiro, mas fiscalização cobra agilidade na conclusão de melhorias

Luciano Moraes/ND

Lia liberou a escola do bairro Santo Antônio em fevereiro
e deu prazo de 45 dias para o término das obras

A Vigilância Sanitária deve vistoriar nesta semana as obras na Escola Estadual Giovani Pasqualini Faraco, no bairro Santo Antônio. A unidade havia sido interditada por problemas nos banheiros em dezembro, sendo liberada no final de fevereiro depois que as adequações foram feitas pelo Estado. Mesmo com a desinterdição, a fiscalização deu um prazo de 45 dias, completados no final de semana passado, para o término de obras de acessibilidade, envolvendo a eliminação de desníveis nos corredores e em áreas de uso comum, e a conclusão da quadra coberta.

À época, a fiscal sanitarista Lia Renata Abreu considerou que os trabalhos não atrapalhariam as aulas, mas avisou que cobraria agilidade no serviço, uma vez que o governo teve o período de férias para executar as melhorias. “Talvez devemos passar lá já nesta terça para ver como está. Acredito que será tranquilo”, comentou, praticamente descartando a possibilidade de uma nova interdição. As obras, que começaram em fevereiro, tinham prazo de execução inicial de 60 dias. De acordo com a diretora Kátia Regina Benkendorf, o trabalho deve se alongar por pelo menos mais um mês.

“O que deve demorar mais é a quadra, que está recebendo fechamento em alvenaria. Depois vem a parte das esquadrias, vidros e ainda a pintura”, comentou. Ela esclarece que a unidade utiliza a quadra descoberta para as aulas de educação física. Nos serviços em corredores e nas janelas ela destaca que não há interferência na rotina dos alunos. “Está tranquilo. Não há problema nenhum”, afirmou.

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Educação