Coronavírus: em duas semanas, 148 mil trabalhadores perderam o emprego em Santa Catarina

Pesquisa do Sebrae/SC entre os dias 18 e 29 de março mostra ainda que perda conjunta chega a R$ 4,4 bilhões

O isolamento continua em Santa Catarina e a preocupação com a economia já não fica apenas no campo das hipóteses. De acordo com pesquisa divulgada pelo Sebrae/SC, em duas semanas 148 mil trabalhadores catarinenses perderam o emprego. O período é desde o primeiro dia de quarentena, dia 18 de março até o dia 29.

Em apenas duas semanas, 148 mil pessoas perderam o emprego em Santa Catarina – Marcelo Casal/ABR/ND

A pesquisa foi feita entre o público de pequenas e microempresas e ouviu 2.120 empresários de todas as regiões de Santa Catarina. Ainda de acordo com o Sebrae, são 785.147 empresas que se enquadram neste nicho, sendo 330.470 são micro e pequenas empresas. O Sebrae afirma ainda que 91% das empresas do Estado se encaixam neste modelo e geram 57% dos empregos formais.

O diretor superintendente do Sebrae/SC, Carlos Henrique Ramos Fonseca, alerta para impacto dos números e para o equilíbrio que deve existir entre o combate à pandemia e a garantia de fonte de renda.

“Entendemos que a luta contra a pandemia é e deve ser prioridade, mas é preciso chegar a um equilibro para garantir que essas pessoas possam ter seus empregos, já que essa é a única forma de manter o sustento de suas famílias. A nossa preocupação neste momento é com a vida humana”, salientou.

Segundo o diretor técnico do Sebrae/SC, Luc Pinheiro, os pequenos negócios representam 37% do PIB catarinense e é fundamental que eles sejam preservados. “São as pequenas empresas eu irão ajudar o Estado e o país a retomar o desenvolvimento econômico quando essa crise passar”, ressaltou.

A pesquisa apontou que 19,5% das empresas fizeram, em média, duas demissões neste período e 91% delas afirmaram que tiveram redução de 90% no faturamento. A soma conjunta chega a uma perda de R$ 4,4 bilhões.

Leia também:

+

Empregos e Concursos