Tecnologia vai ditar as regras do mercado de trabalho do futuro

- +
Especialistas apontam quais profissões estarão em alta, as principais tendências e como se destacar no cenário que será dominado pela automação

Dezenas de mulheres sentadas lado a lado, encarando um emaranhado de fios e botões. Quando a luz acendia, chegava o momento de trabalhar.

“Alô, número, por favor?”, era a frase repetida incessantemente ao longo do dia. Depois disso, bastava conectar a chamada à tomada do telefone solicitado e avisar que a ligação havia sido transferida.

As telefonistas surgiram em 1878, quando tantas pessoas já possuíam aparelhos telefônicos que se tornou impossível fazer ligações individuais entre cada equipamento. Nas centrais telefônicas, elas faziam as conexões corretas. No Brasil, foi assim até meados de 1980. Com o processo de automação da telefonia, essas profissionais se tornaram dispensáveis e estão praticamente extintas.

Tecnologia deve dominar profissões do futuro – Foto: Arte/Fabio Abreu/NDTecnologia deve dominar profissões do futuro – Foto: Arte/Fabio Abreu/ND

A mesma situação ocorreu com outras profissões. Hoje já não vemos lanterninhas ajudando pessoas a encontrarem seu assento no cinema ou mensageiros distribuindo telegramas.

A sociedade mudou e o mercado de trabalho acompanhou essa evolução. Um processo natural, mas que foi acelerado pela transformação digital e pelo aprimoramento da automação. Enquanto algumas carreiras deixaram de existir, a tecnologia exigiu a criação de outras.

Demanda que vai ficar ainda maior, já que 85% das profissões que estarão em alta em 2030 ainda serão inventadas, segundo relatório do Institute for The Future.

O que antes era impensável, agora é corriqueiro: homens e máquinas trabalham em sintonia. 

Nada de alarde, não perca tempo pensando se os robôs vão roubar sua profissão num futuro próximo.

Mesmo que as transformações ocorram em ritmo veloz, dá para se manter atualizado com as tendências.

As projeções são inúmeras, mas todas têm uma característica em comum: a tecnologia. Não tem jeito, ela chegou para transformar as relações de trabalho.

Especialistas ainda apostam na procura cada vez maior de profissionais que atuem nas áreas de sustentabilidade, segurança digital e questões humanitárias.

Além disso, preveem a confirmação de novidades trazidas pela pandemia, como o home office, e uma necessidade cada vez maior, do próprio ser humano, de se especializar e mudar de carreira.