“Achados não procurados”: filme catarinense fala de escândalos na alta sociedade

Sala da diretoria e a própria redação do Notícias do Dia serão cenários do filme – Flavio Tin/ND

O longa-metragem “Achados não procurados”, vencedor do Prêmio Catarinense de Cinema, está na fase final de gravações. O filme ambientado em Florianópolis, fala de corrupção e da exposição na internet.

No longa, o desembargador e ex-prefeito de Florianópolis Dr. Alfredo Borges morre inesperadamente. Borges era uma figura importante nos meios políticos e sociais da Capital catarinense.

Leia também

A esposa de Alfredo, dona Leonor, viaja para Punta del Este após o falecimento. Passado um tempo, os filhos do casal Afonso e Laurinha encontram provas de negócios ilícitos envolvendo o pai, além de cartas românticas e fotos comprometedoras de mulheres enviadas a ele.

A maioria das mulheres nas fotos pertencia ao círculo social da família Borges, sendo algumas delas amigas íntimas de dona Leonor.

O escândalo atinge proporções maiores quando o conteúdo encontrado pelos filhos de Alfredo Borges é divulgado na internet. A partir disso, os segredos da alta sociedade de Florianópolis são expostos.

Ação: As gravações na RIC na última sexta-feira – Flavio Tin/ND

O filme é o quarto longa-metragem produzido pela Penna Filho Produções Cinematográficas. A produtora foi criada na década de 90 por Penna Filho , responsável por dezenas de documentários e curtas.

Morto em 2015, o cineasta natural do Espírito Santo viveu em Florianópolis por 25 anos. Seus últimos trabalhos foram o longa “Das Profundezas” e o curta “Esplendidezas”, o último uma parceria com a filha Fabi Penna.

O curta rendeu a Fabi o prêmio de melhor diretora de arte no Festival Internacional de Curtas Metragens Curta Taquary.

“Achados não procurados” marca a estreia de Fabi a frente da direção de longas-metragens.

A produção foi a vencedora do Prêmio Catarinense de Cinema 2018 na categoria Longa-metragem de baixo orçamento. A pré-produção começou em novembro do ano passado envolvendo 25 profissionais somente nas filmagens até o início das gravações.

Com 53 personagens no total, o filme tem no elenco principal os atores Clarisse Abujamra, Roney Villela, Tuna Dwek, Antônio Cunha e Antonella Batista.

O diretor de fotografia Marx Vamerlatti – Flavio Tin/ND

Cenas de “Achados não procurados” são gravadas em espaços da RIC

Iniciadas no dia 13 de junho, as gravações do longa-metragem tiveram como locação espaços da sede do Grupo RIC. Cenas que retratavam a rotina de jornalista foram gravadas na redação do Jornal Notícias do Dia.

Outras locações foram em duas casas de alto padrão, um colégio antigo da Capital e uma casa de chás. A escolha dos cenários, de acordo com o produtor executivo Guido Zandonai, foi feita para retratar a vida da alta sociedade.

Com o orçamento reduzido e retratando uma família rica, a equipe teve dificuldade na busca por de cenários e caracterizações.

“Tudo tinha que ser de alto padrão. Figurino, locação”, explica Zandonai. “Cinema é uma atividade complexa e cara. Somos gratos a todo apoio que recebemos”.

Em fase final de captação das filmagens, “Achados não procurados” deve ser finalizado em novembro, ainda sem previsão de estreia.

Zeca Baleiro fará a trilha sonora do filme

O cantor e compositor Zeca Baleiro será o responsável pela trilha sonora do filme. O maranhense já teve canções interpretadas por Gal Costa, Elba Ramalho e Luiza Possi.

Sucesso da MPB, Baleiro visitou um dos sets de filmagem do filme e conheceu o elenco e produção.

Cinema