Bolshoi realiza audição para novos bailarinos, em Joinville

Esta segunda (28) foi de apreensão para 559 candidatos que sonham em ingressar em uma das mais tradicionais escolas de balé do mundo. A Escola de Teatro Bolshoi realizou uma audição para o ingresso de novos bailarinos na instituição. Bailarinos de diversas partes do país e da América do Sul se inscreveram, por meio do site da escola, para dança clássica e contemporânea. Esta é a oitava vez que a audição ocorre durante o Festival de Dança de Joinville.

Rogério Souza Jr./ND

 Ao todo, 559 candidatos participaram das audições  nesta segunda

O brilho nos olhos dos candidatos revelava a ansiedade em mostrar o seu talento, mas ao mesmo tempo, queriam aproveitar esta oportunidade que a escola e o festival proporcionam. Segundo a coordenadora da audição, Sylvana Albuquerque, a maioria dos candidatos nunca havia participado de audições. “A carreira do bailarino é feita de audições, então para eles esta oportunidade é muito importante”, afirma.

De acordo com a coordenadora, o momento é propício para uma audição, visto que a maioria dos bailarinos já veio a Joinville para participar do festival, o que os ajuda na questão de despesa e o próprio Bolshoi, na questão da logística.

A audição foi dividida em três etapas, todas elas eliminatórias. Os candidatos participaram de aulas de balé clássico, exercícios de barra e no centro, onde é avaliado o equilíbrio, musicalidade, giros, saltos e elasticidade dos candidatos. Quem avalia a parte artística são os professores da Escola do Bolshoi no Brasil e profissionais vindos da Rússia.

Os grupos entravam nas salas de acordo com o ano de nascimento. Tinham candidatos dos 12 aos 17 anos. Depois de passar pela aprovação das bancas na primeira etapa, os bailarinos foram direcionados para a avaliação fisioterápica. Nesta fase, onde a musculatura, as articulações e a postura são avaliadas, foram chamados fisioterapeutas e professores de educação física de Joinville.

Tentando pela segunda vez

A pequena bailarina Luz Sagardoy, vem da Argentina para a sua segunda audição do Bolshoi. A preocupação em relação ao seu ingresso é maior, pelo fato de ter 17 anos e estar no grupo de nascidos em 1997 e 1998. Ou seja, chegou à idade limite para ingressar na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil.

Mas o que se vê no semblante de Luz é uma segurança indescritível, acompanhada de um grande sorriso. Ela acredita que este é o seu momento de fazer parte do Bolshoi. “Entrar para o Bolshoi sempre foi a minha meta de vida. Eu viria sozinha, mas meu pai não deixou, então vim acompanhada da minha tia”, conta.

O Bolshoi no Brasil se preocupa em esclarecer o porquê da resposta negativa para alguns candidatos. E explica que receber um não também irá contribuir na vida profissional dos bailarinos. “Nós procuramos dizer a eles que não é uma resposta negativa na audição que dirá que eles são maus bailarinos. Às vezes não é o momento deles”, explicou Sylvana Albuquerque, coordenadora da audição.

O resultado final desta audição será divulgado nesta segunda no  site da Escola de Teatro Bolshoi. O s bailarinos que sonham com uma vaga na escola poderão optar por ingressar em agosto deste ano ou em fevereiro do ano que vem.

Entretenimento