Bom humor e irreverência norteiam os trabalhos da atriz Grazi Meyer

Flávio Tin/ND

Atriz, que completa 20 anos de carreira artística, tem peça teatral de humor e infantil

Para Grazi Meyer, 36, sorrisos valem muito mais do que aplausos. Performática e com personalidade forte, é difícil a atriz passar despercebida por onde passa. Também humorista, apresentadora e DJ, confirma que nasceu para os palcos; “eu já fingia que era outra pessoa quando criança. Sempre fui hiperativa e comunicativa, me encontrei no teatro”. A versatilidade artística de Grazi pode ser constatada neste fim de semana – no sábado à noite a atriz apresenta em Florianópolis, com o coletivo Cia La Vaca, “De 5ª – Um Show de Humor” e discoteca na festa Brasilidades, no domingo de manhã apresenta sua peça infantil “As Aventuras de Lulu”, também na Capital.

Florianopolitana e multifacetada, Grazi começou a estudar artes cênicas aos 16 anos, graças ao apoio da família, e hoje carrega consigo experiências com diferentes companhias teatrais. “Sempre fui incentivada, todo mundo da minha família é um pouco artista”, conta ela, que é sobrinha-neta do pintor Meyer Filho, teve avô fotógrafo, tias dançarinas e irmão músico.

Hoje com 20 anos de carreira artística, Grazi relembra seu trânsito por diferentes áreas do teatro: “comecei com estudos dramáticos, estudei no Rio de Janeiro na CAL [Casa de Artes de Laranjeiras] e com o Grupo Galpão em Belo Horizonte. Antes eu era mais séria, gostava de montar textos clássicos com uma abordagem contemporânea”, conta. Com o tempo, a ousadia da atriz se transpôs do drama para o humor. Em 2004, fez seu primeiro stand up. “Resolvi me divertir e descobri que o humor é a melhor coisa que tenho em mim, mudei a minha vida”, confirma.

Desde então, vieram parcerias e participações em diversas peças teatrais de humor: “Teatro de 5ª”, “Ativar”, “Humor de Garagem” e “Ri Alto”. “Já criei mais de 20 personagens, todos inspirados no cotidiano. Fazer graça de si mesmo traz mais leveza para a vida”, afirma. Em 2011, quando morou em Nova York, a atriz fez um curso e consultoria com a humorista Karen Green, em que descobriu ainda outras habilidades: “observei que sou uma storyteller no palco, adiciono à história vários pontos engraçados”, confirma Grazi Meyer.

Quando retornou dos Estados Unidos, montou sua primeira peça infantil, “As Aventuras de Lulu”, conciliando com outras montagens teatrais humorísticas. “É um público mais desafiador que o adulto, as crianças são muito sinceras. Mas me divirto muito também, é uma obra aberta que varia a duração porque eu converso com os pequenos durante o espetáculo, e dependo muito da reação deles”, explica a atriz. Há cinco anos descobriu também os seus dotes musicais e começou a performar e tocar como DJ em festas. “Eu só toco as músicas que quero escutar, é perfeito”, brinca. 

Arte e diversão
Quando Grazi Meyer assume as pick-ups nas festas noturnas costuma trazer algo inusitado; não só por misturar música brasileira com norte-americana, mesclar o gênero pop com o rock, mas também por se vestir de maneira um tanto autêntica. “Mas depende muito da festa. Toco em eventos em São Paulo, Curitiba e aqui na Ilha. É uma liberdade diferente da que sinto nos palcos”, conta a atriz, que também já fez participações em programas de TV. Para o próximo ano, a performática Grazi montará uma nova peça com seus parceiros de cena. “Estamos repensando nossa forma de fazer humor. Vamos fazer um laboratório de comédia. Eu quero dominar o mundo”, brinca a atriz. 

Mais conteúdo sobre

Entretenimento