Casamento religioso ou ecumênico: qual a diferença?

Atualizado

É comum os casais seguirem religiões diferentes, já que isso tem muito relação com as vivências individuais de cada um. Mas, na hora de selar a união, isso pode gerar dúvidas em qual formato de cerimônia seguir. Em casos em que os noivos não querem uma união apenas no civil, existem alternativas para também dizer o tão esperado “sim”. 

Celebração de casamento, feita por um celebrante, os noivos podem decidir junto o ritual desejado – Foto: Hans Peter/Carlos Corrêa

Casamento ecumênico

Este formato de cerimônia faz parte do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs e é recomendado para casais que seguem religiões diferentes. É o diálogo entre os credos numa celebração. Quem pode fazer esse tipo de culto é um celebrante. 

Casamento inter-religioso

Celebrado fora de ambiente religioso, este tipo de cerimônia pode ser feito na praia, campo ou ambiente decorado para a realização do casamento como um todo. O roteiro costuma respeitar as religiões e ser definido junto com os noivos sobre a melhor forma de abordagem. 

Saiba mais

Com cerimônias personalizadas e alinhadas ao interesse dos noivos, cada celebração feita por Carlos Corrêa, parceiro do CaseBem, torna-se única. O celebrante faz celebrações religiosas ou ecumênicas, de acordo com a história de cada casal. 

Carlos Corrêa – Foto: Divulgação

Mais conteúdo sobre

CaseBem