Dupla de bailarinos catarinenses leva o zouk brasileiro para o mundo

Atualizado

Dançado geralmente em dupla, o zouk é um estilo de dança de salão que consiste no improviso de movimentos. Com base na condução e na resposta, os dançarinos têm de mostrar destreza e equilíbrio em passos que se encaixam em quase todos os ritmos musicais. Do rock ao funk carioca.

Dupla de dançarinos de zouk catarinense é referência mundial do estilo musical – Foto: Reprodução/Facebook

Juntos como dupla há cinco anos, a concordense Larissa Secco e o lageano Rick Torri são embaixadores do zouk brasileiro. Os dois viajam em turnês pelo mundo dando aulas, workshops e até mesmo participando de competições.

Neste ano, a dupla vai percorrer 11 países, entre eles os EUA, Canadá, Dubai, Australia, Nova Zelândia e Finlândia.

A parceria começou através da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) onde ele dava aulas de dança abertas à comunidade e ela era acadêmica de Educação Física. Como aluna de Rick, Larissa aprendeu a dançar o zouk.

Leia também:

“Dos quatro anos até os 17 eu fiz balé clássico, jazz, dança contemporânea, hip-hop. Sempre me dedicando as danças individuais. Quando eu mudei para Florianópolis, eu entrei direto nas aulas de zouk”, diz Larissa.

Rick, que pratica dança há 14 anos, acredita que a dança é transformadora. “Com a dança a gente melhora a qualidade de vida das pessoas”, afirma.

Primeiro da família a dançar profissionalmente, Rick atualmente é o diretor de uma escola de dança na Capital.

Em 2019, a dupla de brasileiros esteve em 14 países, entre eles EUA, Canadá, Dubai, Austrália e Nova Zelândia.

Inspirada na lambada, estilo tombado como patrimônio brasileiro em 2019, a zouk é mistura passos improvisados. Larissa explica que diferentes de outras danças de salão, nesta o pescoço é muito usado para dar forma aos movimentos.

Além do Brasil, o zouk é popular no Caribe, principalmente nas Ilhas Guadalupe, Martinica e San Francisco.

Mais conteúdo sobre

Dança