Edital mais abrangente do país, Rumos Itaú Cultural abre nesta terça: são R$ 15 milhões

Atualizado

O Itaú cultural apresentou nesta segunda (2) um dos editais de cultura mais abrangentes do país, o Rumos. As inscrições ao prêmio abrem nesta terça (3), a partir da meia-noite, e contemplarão projetos de arte e cultura brasileiras em qualquer expressão artística em qualquer tipo de suporte, formato, linguagem artística ou mídia.

Aninha de Fátima, gerente de comunicação do Instituto Itaú Cultural, e o diretor Eduardo Saron, na coletiva de imprensa de apresentação do edital do Rumos – DENISE ANDRADE/ITAÚ CULTURAL/DIVULGAÇÃO/ND

Nesta edição serão destinados em torno de R$ 15 milhões, valor não superior ao edital passado de 2017/2018, porém, o recurso poderá aumentar conforme os projetos inscritos.

Serão aceitos projetos de criação e desenvolvimento; documentação, por exemplo, preservação de acervos ou projetos de memória; e pesquisa. Não há preferência de temas e linguagens, a avaliação dos projetos levarão em conta a singularidade; relevância e importância para a região, e consistência.

Leia mais: 

Na edição passada, 12.612 projetos foram inscritos, sendo 109 aprovados, três específicos de Santa Catarina e mais dois que tiveram impacto no Estado.

Pela sua abrangência, o resultado do edital costuma apontar temáticas que se destacam nas artes no momento no país e também em linguagens. “O Rumos é um retrato do nosso tempo. Ele mostra pontos que a gente não está percebendo e surpreende com tendências que não estavam no nosso radar”, observa Eduardo Saron, diretor do Instituto Cultural.

Aninha de Fátima, gerente de comunicação do Instituto, deu como exemplo o tema do encarceramento de mulheres negras, que prevaleceu em alguns projetos vencedores da edição passada. “Era algo que a gente não previa e surgiu como um tema importante para a arte”, pontuou.

Na última edição, outro destaque foi a questão da memória do país, tanto que em 2020 o Instituto fará um chamamento público específico ao tema, para promover, por exemplo, digitalização e preservação de acervos, documentos e materiais. “O Rumos acaba por direcionar até os projetos do próprio Itaú Cultural”, completa Saron.

Informações em todos os Estados, em SC Caminhada Rumos será em outubro

Amplo, o edital busca já a partir de seu processo de inscrição também ser um instrumento de formação, com as Caminhadas Rumos Cultural, que passa por todos os Estados para apresentar o edital a artistas, pesquisadores e comunidades e esclarecer dúvidas.

A caminhada Rumos chega a Florianópolis no dia 3 de outubro, no Centro de Artes da Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), com Tatiana Prado, gerente do Núcleo de Memória e Pesquisa, e Aninha de Souza, gerente do Núcleo de Comunicação e Relacionamento.

O Rumos é um dos editais com menos burocracia no país. Não há valor mínimo e máximo aos projetos, a não ser para os proponentes como pessoa física (valor de R$ 70 mil), uma novidade desta edição, e tem um sistema de perguntas para inscrição, que facilita a participação de pessoas que não têm amplo conhecimento e prática dos processos dos editais de cultura.

Vânia Leal, curadora nesta edição e pesquisadora do Belém (PA), destaca que o prêmio quer dar o protagonismo à diversidade do país – DENISE ANDRADE/ITAÚ CULTURAL DIVULGAÇÃO/ND

Momento das artes no país

Em sua 19ª edição, o Rumos Itaú Cultural também é lançado em um momento de retração dos instrumentos públicos de fomento à cultura no Brasil. Vânia Leal, curadora nesta edição e pesquisadora do Belém (PA), acredita que os assuntos urgentes do país sempre permeiam as edições do edital e que certamente o momento atual deve ser transposto a algumas propostas inscritas.

Edital mais longevo do país, com 22 anos, o Rumos procura promover pluralidade do país e das expressões, buscando não se concentrar nos eixos, assuntos e grupos. “É um edital que quer a diversidade cultural e respeita cada comunidade que participa e quer o protagonismo dessas comunidades”, aponta Vânia.

A seleção é realizada numa primeira etapa com 40 pessoas de todas as áreas de conhecimento. Os nomes que compõem esta comissão não são divulgados. Numa segunda etapa, mais uma curadoria é feita por 24 profissionais de vários locais do país e de diversas áreas, esta sim já conhecida, incluindo gestores do próprio Itaú Cultural. “A gente quer mesmo que o Brasil esteja representado”, ressalta Aninha.

O Rumos Itaú Cultural é particular e não utiliza, por exemplo, a Lei Rouanet.

Saiba mais:
Abre em 3 de setembro em 00h01 e as inscrições seguem até 23h59 de 18 de outubro

Resultado sairá em 25 de maio de 2020

Inscrições pelo rumositaucultural.org.br

São aceitos projetos sobre arte e cultura brasileiras em qualquer expressão artística em qualquer tipo de suporte, formato, linguagem artística ou mídia.

Cada CPF ou CNPJ podem inscrever em um único projeto porém pode participar em vários projetos como integrante de grupos, coletivos ou equipe técnica

Não há número máximo ou mínimo de projetos contemplados. A comissão de seleção do Rumos Itaú Cultural irá decidir, observando o limite orçamentário

Não há limite de valor para os projetos inscritos, exceto Pessoa Física – no valor máximo de R$ 70 mil

Relação de contemplados será divulgada em www.itaucultural.org.br

O projeto pode sofrer alterações no conteúdo e também orçamento

Para projetos de audiovisual e teatro, que antes não exigiam roteiro, nesta edição, informações sobre roteiro e questões técnicas são bem-vindas.

*A jornalista viajou a convite do Instituto Itaú Cultural.

Mais conteúdo sobre

Cultura