Exposição multimídia no Museu da Imagem e do Som exibe raridades do artista Zininho

Atualizado

Cláudio Alvim Barbosa, o Zininho, é homenageado em exposição no MIS – Divulgação

Um retrato de tamanho 3×4 de Cláudio Alvim Barbosa, o Zininho, tirado em 21 de fevereiro de 1978 é apenas uma das peças expostas no MIS (Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina), na exposição que homenageia o artista.

Na foto, Zininho vestia uma camisa de flanela e tinha o cabelo cortado. Sem os característicos óculos, o compositor do hino de Florianópolis está ali eternizado. A exposição  intitulada “Zininho: o poeta do amor à Ilha” será aberta nesta quinta-feira (1), às 20h, e contém essa e outras raridades sobre o artista.

Leia também

Serão apresentados ao público vídeos, fotografias, troféus, homenagens, manuscritos, partituras, roupas, entre outros objetos pessoais que ajudam a contar a história e a mostrar as diversas facetas do compositor.

Com curadoria feita pela filha de Zininho, Cláudia Barbosa, a exposição conta, também, com obras dos artistas Léo Furtado e Plínio Verani, como pinturas, esculturas e croquis. Veja galeria de fotos dos itens que estarão na exposição, com comentários de Cláudia Barbosa.

A exposição do poeta apresenta também músicas interpretadas ele. No áudio a seguir, Zininho canta Magia do Morro e depois Canção do Amor Ausente de Vinicius de Moraes. Confira!

Zininho completaria 90 anos de vida em 2019

Morto em setembro de 1998, Zininho completaria 90 anos de vida em 2019. Natural de Biguaçu, o poeta teve Florianópolis como sua maior fonte de inspiração.

Na Capital, morou em três bairros. Com os avós morou no Largo 13 de Maio, onde hoje fica a praça Tancredo Neves no Centro. Durante a adolescência, Zininho viveu no Estreito e já adulto teve um apartamento no Abraão.

Foi poeta, músico, radialista, motorista de táxi, carnavalesco e boêmio. Seu talento musical foi descoberto ainda na infância quando aos oito anos estreou cantando músicas caipiras no Teatro da Ubro durante apresentação do Conjunto Demônios do Ritmo, do ator Waldir Brazil.

Ao longo da carreira compôs várias músicas, mais sua composição mais famosa foi o “Rancho do Amor à Ilha”, composto em 1965.

Em matéria gravada para a TV Catarinense, Zininho narrou sua história abordo de um jipe. Dirigindo pelas ruas da cidade, ele lembrou o passado e celebrou amizades. Confira! 

Serviço:

O quê: Exposição “Zininho: o poeta do amor à Ilha”

Quando: 1/8, 20h (abertura), Visitação até 8/9, terça-feira a domingo, das 10h às 21h

Onde: MIS (Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina, Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600, Agronômica, Florianópolis

Quanto: Gratuito

Mais conteúdo sobre

Artes