Morre em Florianópolis o maestro José Acácio Santana

Divulgação/ND

O maestro e compositor José Acácio Santana, ex-regente do Coral da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e um dos músicos mais importantes do Estado, morreu segunda-feira (11), vítima de câncer, aos 71 anos, em Florianópolis. O corpo, velado no município de São Pedro de Alcântara, será sepultado terça-feira (12), após a missa de corpo presente na Igreja de São Pedro de Alcântara, marcada para as 9h.

Com um legado de mais de 3.000 obras, o maestro foi pioneiro nas composições litúrgicas pós-Concílio Vaticano 2º no Brasil. José Acácio Santana era conhecido como Missionário da Música, e alcançou renome internacional pela extensão e variedade da sua obra musical e poética, que vai da canção infantil até a ópera e os oratórios eruditos. A partir de 1962, trabalhou para que o canto coletivo fosse mais acessível ao público e sua data de nascimento, 19 de outubro, foi aprovada pela Assembleia Legislativa como o Dia do Coralista de Santa Catarina.

O maestro Santana começou os estudos de canto e órgão aos 7 anos de idade, na cidade onde nasceu, São Pedro de Alcântara. Foi autor do hino oficial de dezenas de municípios e instituições. Como pesquisador, estudou e publicou as principais raízes musicais açorianas, italianas e alemães em Santa Catarina. Suas pesquisas adentraram ainda a evolução do Canto Coral em Santa Catarina e o folclore musical brasileiro.

Sob sua regência, o Coral da UFSC atuou como piloto dentre mais de 40 corais do Estado. Gravou diversos LPs e CDs, tanto com o Coral da UFSC quanto com outros grupos musicais. Dizia que “coral é a arte de crescer junto”. Ao final dos seus rigorosos e prazerosos ensaios na Igrejinha da UFSC, depois de eventuais broncas didáticas, entre sonoros acordes ao piano e músicas do repertório, sempre tinha uma palavra-canção de incentivo aos coralistas.

Música