Nelson Gonçalves completaria 100 anos nesta sexta; memória será celebrada

Nesta sexta (21), será celebrado o centenário de nascimento de Nelson Gonçalves, um dos maiores cantores da história da música brasileira. Sua voz poderosa chegou a ditar padrões do que seria um verdadeiro intérprete, assim como os de Orlando Silva, Ângela Maria, entre outros.

Nelson Gonçalves – Reprodução Youtube

Leia também

Foi só quando João Gilberto surgiu com sua bossa nova e seu canto baixinho, no fim da década de 1950, que foram abertos caminhos para outros estilos de cantores, que não tinham necessariamente vozeirões potentes. Mesmo assim, Nelson Gonçalves continuou a ocupar o posto dos grandes intérpretes.

Considerado o Rei do Rádio, Nelson Gonçalves receberá homenagens na data de seu centenário. Entre elas, o lançamento, pelos Correios, de um selo oficial dedicado a ele em cidades que fizeram parte de sua trajetória: em São Paulo, para onde ele se mudou ainda criança; no Rio de Janeiro, onde o cantor consolidou sua carreira, e em Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul, onde Nelson nasceu, no dia 21 de junho de 1919. Traz a imagem do cantor em preto e branco, com uma aplicação dourada em que se lê “Nelson Gonçalves – Centenário” e “A Maior Voz do Brasil”.

Além disso, a Sony Music vai liberar nas plataformas de streaming, a partir desta sexta (21), grande parte da obra de Nelson Gonçalves, morto em 1998. No total, estarão disponíveis 35 álbuns da obra do cantor. O projeto integra o processo de digitalização do catálogo de Nelson, que inclui restauração de tapes analógicos e projetos gráficos originais dos 35 discos do cantor. A gravadora deixará disponível também playlists temáticas, com curadoria de Rodrigo Faour.

Chico Buarque

Assim como Nelson Gonçalves, boa parte da obra de Chico Buarque também estará disponível pela Sony nas plataformas a partir desta sexta, 21, em comemoração aos 75 anos do cantor e compositor, completados na última quarta, 19. Entrarão no catálogo digital, pela primeira vez, alguns discos da carreira de Chico gravados entre 1987 e 2001, como Paratodos, Chico Buarque e Chico Buarque de Mangueira.

A gravadora vai lançar ainda, nesta sexta, uma página interativa exclusiva, uma sala virtual sobre o mar do Rio, em que, a cada clique, o visitante entra em contato com mais informações sobre toda a carreira do Chico, especialmente pela fase e por cada disco desse relançamento.

Música