Primeira mulher negra eleita deputada, Antonieta de Barros recebe homenagem na Capital

Atualizado

Depois da maratona de 10 a 12 horas de trabalho por dia na arte, durante 10 dias, o mural de 32 metros que homenageia a primeira mulher deputada estadual negra eleita no país, Antonieta de Barros, foi entregue oficialmente no início da tarde deste domingo (18).

A inauguração do mural fez parte da programação da 15º Maratona Cultural, que durante três dias movimento a cidade com exposições, shows e apresentações culturais. – Anderson Coelho/ND

Em meio a aplausos de quem participou do encontro informal na esquina das ruas Tenente Silveira e Marechal Deodoro, junto ao Edifício Atlas, os artistas Thiago Valdi, Tuane Ferreira e Monique Cavalcante, a Gugie, falaram sobre a obra dedicada à personagem, que, ao longo da vida, fez do magistério, dos direitos das mulheres, dos negros e do jornalismo as razões de vida.

“Que essas obras possam inspirar a gente”, disse Thiago. “É uma homenagem a todas as ‘marias’ da Ilha”, comentou ele sobre a obra que, agora, só falta receber a assinatura dos artistas.

Ainda neste domingo, Thiago e Tuane davam alguns retoques no mural, mas o vento sul que balançava o andaime usado por eles não permitia ir para muito alto. Com spray na mão, eles pintavam detalhes da representação da renda de bilro em mandalas que emolduram a figura de Antonieta no imenso mural.

O desenho traz, também, a frase de Antonieta “não basta existir, é preciso encher a vida de colorido do bem”. A pintura é uma fusão de três estilos de arte, sendo de Thiago os traços do desenho – trabalho de volumetria realista –, de Tuani as mandalas e de Gugie a cartela de cores da obras.

Novos personagens

A entrega da obra ocorreu em meio a uma das visitas guiadas que explicam a visitantes e manezinhos quem foram Antonieta e os outros personagens da cultura catarinense que estão pintados em mais prédios nos arredores – Franklin Cascaes e o poeta Cruz e Sousa.

Os artistas Thiago Valdi, Tuane Ferreira e Monique Cavalcante, a Gugie, falaram sobre a obra dedicada à personagem, que, ao longo da vida, fez do magistério, dos direitos das mulheres, dos negros e do jornalismo as razões de vida. – Anderson Coelho / ND

“Que essas obras possam inspirar a gente”, disse Thiago Valdi, que pretende realizar outros trabalhos como esses. Ele conta que formar essa galeria a céu aberto sempre foi um sonho.

No imaginário de Thiago, outros temas surgem para inspirar alguns dos próximos trabalhos – homens do sambaqui, povos indígenas, o pintor e professor Victor Meirelles, o poeta Zininho, autor do Hino de Florianópolis, benzedeiras, pescadores da Ilha.

Thiago ainda não sabe qual será a próxima pintura, nem quando será feita, mas diz que, pela primeira vez, recebe convites para colorir outras edificações na área central. E, enquanto fala, aponta para prédios próximos.

A inauguração fez parte da programação da 15ª Maratona Cultural, que durante três dias movimentou a cidade em atividades como exposições, shows e teatro dentro do Floripa Conecta. O coordenador do evento, Marcelo Bohrer, lembrou da importância da valorização da arte e da tecnologia e da realização de eventos como esse em agosto.

“É a força das mulheres”

Os artistas ainda nem haviam descido do andaime no prédio e o primeiro visitante chegava para a inauguração do mural. Vindo de Garopaba, o pai da artista Gugie, o também artista plástico Celso Piarelli era só elogios à filha. “Eu tiro o chapéu, ela me superou”, disse, sorrindo.

Para ele, a filha se tornaria uma engenheira elétrica, como uma consequência natural do que cursou no ensino médio. “Daí ela entrou para a Udesc e para as artes”, relatou o avô das duas meninas de Gugie, uma de quatro meses que a acompanhava no colo, e a outra, de dois anos. “É a força das mulheres”, exaltou.

Primeira mulher negra eleita deputada, Antonieta de Barros recebe homenagem na Capital

Thiago Valdi, Tuane Ferreira e Monique Gugie, artistas que fizeram o grafite em homenagem à Antonieta de Barros no Centro de Florianópolis - Anderson Coelho / ND

Thiago Valdi, Tuane Ferreira e Monique Gugie, artistas que fizeram o grafite em homenagem à Antonieta de Barros no Centro de Florianópolis - Anderson Coelho / ND

A inauguração do mural fez parte da programação da 15º Maratona Cultural, que durante três dias movimentou a cidade com exposições, shows e apresentações culturais. - Anderson Coelho / ND

A inauguração do mural fez parte da programação da 15º Maratona Cultural, que durante três dias movimentou a cidade com exposições, shows e apresentações culturais. - Anderson Coelho / ND

A inauguração do mural fez parte da programação da 15º Maratona Cultural, que durante três dias movimento a cidade com exposições, shows e apresentações culturais. - Anderson Coelho / ND

A inauguração do mural fez parte da programação da 15º Maratona Cultural, que durante três dias movimento a cidade com exposições, shows e apresentações culturais. - Anderson Coelho / ND

A entrega da obra ocorreu em meio a uma das visitas guiadas que explicam a visitantes e manézinhos quem foram Antonieta e outros personagens da cultura catarinense que estão pintados em mais prédios nos arredores – Franklin Cascaes e o poeta Cruz e Sousa. - Anderson Coelho / ND

A entrega da obra ocorreu em meio a uma das visitas guiadas que explicam a visitantes e manézinhos quem foram Antonieta e outros personagens da cultura catarinense que estão pintados em mais prédios nos arredores – Franklin Cascaes e o poeta Cruz e Sousa. - Anderson Coelho / ND

Os artistas Thiago Valdi, Tuane Ferreira e Monique Cavalcante, a Gugie, falaram sobre a obra dedicada à personagem, que, ao longo da vida, fez do magistério, dos direitos das mulheres, dos negros e do jornalismo as razões de vida. - Anderson Coelho / ND

Os artistas Thiago Valdi, Tuane Ferreira e Monique Cavalcante, a Gugie, falaram sobre a obra dedicada à personagem, que, ao longo da vida, fez do magistério, dos direitos das mulheres, dos negros e do jornalismo as razões de vida. - Anderson Coelho / ND

O desenho traz uma frase de Antonieta: “Não basta existir, é preciso encher a vida de colorido do bem”. A pintura é uma fusão de três estilos de arte, sendo de Thiago os traços do desenho – trabalho de volumetria realista –, de Tuani as mandalas e de Gugie a cartela de cores da obras. - Anderson Coelho / ND

O desenho traz uma frase de Antonieta: “Não basta existir, é preciso encher a vida de colorido do bem”. A pintura é uma fusão de três estilos de arte, sendo de Thiago os traços do desenho – trabalho de volumetria realista –, de Tuani as mandalas e de Gugie a cartela de cores da obras. - Anderson Coelho / ND

epois da maratona de dez a doze horas de trabalho por dia na arte, durante dez dias, o mural de 32 metros que homenageia a primeira mulher deputada estadual negra eleita no País, Antonieta de Barros, foi entregue oficialmente no início da tarde deste domingo, 18. - Anderson Coelho / ND

epois da maratona de dez a doze horas de trabalho por dia na arte, durante dez dias, o mural de 32 metros que homenageia a primeira mulher deputada estadual negra eleita no País, Antonieta de Barros, foi entregue oficialmente no início da tarde deste domingo, 18. - Anderson Coelho / ND

Mais conteúdo sobre

Cultura