Sem pagamento, distribuidora corta fornecimento de ebooks da Livraria Cultura e da Saraiva

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A principal distribuidora de livros digitais do Brasil, a Bookwire, anunciou a clientes nesta terça-feira (31) que está cortando o acesso da Saraiva e da Livraria Cultura ao seu catálogo de ebooks.

A empresa sediada em Frankfurt, na Alemanha, afirma não receber pagamentos pelos livros vendidos desde janeiro deste ano. O comunicado diz que a Bookwire chegou a repassar pagamentos para editoras sem ter recebido das duas redes de livrarias.

“Por essa razão, estamos fazendo essa comunicação que é acompanhada de duas ações, a saber, suspensão imediata do acesso das lojas aos catálogos que entregamos até que os pagamentos retornem ao padrão e uma revisão dos mais recentes relatórios enviados às editoras, que deverão sofrer uma dedução”, diz a nota.

A Bookwire comprou, ano passado, o controle acionário da DLD (Distribuidora de Livros Digitais), consórcio formado pelas maiores editoras do Brasil há cerca de cinco anos -com a aquisição, a empresa se tornou a maior fornecedora de ebooks do país.

“[Diferentemente de uma distribuidora de livros físicos] nós fazemos o pagamento [aos editores] num ciclo bastante apertado. É um dos nossos diferenciais”, diz Marcelo Gioia, diretor-geral da Bookwire no Brasil.

“A gente vem segurando a ausência de pagamentos há um bom tempo, com impacto grande no nosso fluxo de caixa -e agora não conseguimos fazer mais isso. Tenho responsabilidade de não acumular débito com as editoras que nós representamos. Estamos honrando [os últimos pagamentos], mas precisamos parar a vazão”

Nem Cultura nem Saraiva têm participação relevante na receita digital das grandes editoras. A notícia, contudo, tem peso simbólico -a Bookwire é o primeiro fornecedor a enfrentar Cultura e Saraiva, algo que os editores, por exemplo, costumam evitar por medo de boicotes.

As dívidas das duas redes -as maiores do Brasil- têm provocado uma crise no mercado editorial neste semestre e já teve como resultado direto uma série de demissões no segmento.

O diretor-geral da Bookwire diz que tentou outras formas de negociação com as duas redes antes de chegar a esse ponto, mas que foram “negociações com dificuldade e por vezes sem nenhuma resposta”.

Mais conteúdo sobre

Variedades