Vitor Kley faz show na inauguração de nova casa noturna, em Florianópolis

Atualizado

Nesta sexta feira (20),  uma nova casa noturna será inaugurada em Florianópolis, a Slott. O local, que substitui a Fields, entra de vez no calendário oficial da cidade com novas experiências e grandes festas.

E para começar bem, a atração principal é o cantor Vitor Kley, que se apresenta a partir das 23h e promete movimentar o público de Florianópolis. Essa atração é um dos destaques do Clube ND neste fim de semana.

Na inauguração da casa, Vitor Kley traz hits conhecidos como “Sol”, “Morena” e promete agitar o público – Divulgação/ND

Dono dos hits ‘O Sol’, ‘Morena’, ‘Adrenalizou’ e ‘Pupila’, o gaúcho Vitor Kley, de 25 anos ultrapassou a marca de 138 mil inscritos no YouTube e soma milhões de visualizações na plataforma de vídeos.

Confira um papo com o cantor:

Com o sucesso de “Morena” e “A Tal Canção Para a Lua”, você conseguiu mostrar que não é um cantor de um hit só. Mas com toda a visibilidade que você recebeu com a canção “O Sol”, esse foi um medo na sua carreira?

Não um medo, mas um desafio. Existia uma cobrança bem grande do público por outras músicas, mas é totalmente compreensível. Acredito que cada música é cada música, que tem sua fase, seu sentimento, sua maneira de ser, de chegar no público e se conectar. Foi um grande desafio. É massa quando a galera vem com essa “cobrança” e o cara vai lá se autodesafia e consegue evoluir”.

Recentemente você gravou com o Samuel Rosa, e já tinha feito algumas colaborações com a dupla Anavitória e os cantores Kell Smith e Bruno Martini. Quem são os artistas brasileiros que você sonha em gravar uma parceria? E tem algum nome internacional?

Uma honra ter gravado com o Samuel (Rosa). Com certeza na minha identidade musical tem o Skank. Uma emoção muito grande. Sonho muito em gravar com o Pedro Calais (vocalista da banda Lagum), que a gente se conhece desde 2014 e até que enfim vamos gravar alguma coisa juntos. Internacional, eu gostaria de gravar com o Ed Sheeran. Me conecto muito com ele. Se fosse falar um, gostaria de gravar com Oasis, que sou muito fã.

Como foi o processo criativo do álbum “Adrenalizou”? Você acabou se apegando a alguma das músicas? Qual é a sua música favorita do álbum e por quê?

A minha favorita do álbum é “Como se Fosse Ontem” porque acho que ela é a poesia. Ela é muito incrível. Tem um sabor especial para mim. Processo criativo foi com “Sol” e “Morena” de singles. A Gente juntou tudo que tinha desde os hits, as antigas e as mais novas como “Adrenalizou”.

O que os fãs podem esperar de seu show em Florianópolis? Além das suas músicas rola uma homenagem a algum cantor?

A gente faz algumas releituras que a galera gosta porque a gente gosta de tudo que é tipo de música. Nosso show é repleto de amor, de alegria, de canto de dança. A galera tem de estar preparada para pular e se divertir.

Como é sua relação com os fãs nas redes sociais? Você lida bem com interferência na sua vida pessoal ou deixa pra lá?

Sou muito natural tanto no mundo real quanto no virtual. É legal o carinho que a galera tem por mim. Quem me conhece sabe o quanto dou valor a essa caminhada e o quanto dou valor para a conquista que é ter o (público) por perto. A gente está sempre conectado. Sou muito grato por todas as pessoas que a música me deu.

Grand Opening Slott | Show com Vitor Kley
Quando: 20/9, às 23h
Onde: Slott (Av. Paulo Fontes, 1250 – Centro, Florianópolis)
Quanto: R$ 55
Clube ND tem: 20% de desconto

Música