Você ainda pode comprar seu ingresso para o Rock in Rio, mas cuidado com arapucas

Atualizado

Eventos como o Rock in Rio, que será realizado neste mês, no Rio de Janeiro, reúne multidões e é bastante esperado pelo público. O problema é que, como os ingressos do festival esgotaram em abril, alguns fãs podem adquirir entradas online por meio de outras fontes. Para evitar possíveis fraudes, a ESET aponta quais são os cuidados necessários que você deve tomar.

Empolgação com ida ao Rock in Rio não deve sobrepor certos cuidados – Divulgação

Cuidados!

Como a procura dos bilhetes é grande, algumas pessoas não conseguem realizar a compra por canais oficiais. É nessa hora que muitos entram em contato com terceiros. Os golpes, geralmente, ocorrem nas redes sociais ou em fóruns de fãs. Os cibercriminosos oferecem as entradas por preços mais baixos, ou até mesmo enviam e-mails e mensagens com promoções falsas.

Ao comprar tickets de canais que não são oficiais, os ingressos vendidos podem ser cópias, feitas por meio de fotos de ingressos reais encontradas nas redes sociais de fãs, ou possuírem QR Codes e códigos de barras inválidos.

“Caso decida comprar de última hora, fique atento a comportamentos suspeitos, como poucas informações sobre a venda, perfis criados recentemente e até mesmo preços muito baixos. É possível também conferir a lista do Procon de sites não confiáveis”, ressalta Carlos Baleeiro, Country Manager da ESET no Brasil.

Para quem comprou um ingresso oficial

Mesmo para quem comprou pelos canais oficiais, é necessário tomar alguns cuidados com a segurança. A dica de ouro é evitar postar fotos do QR Code ou código de barras de seu ingresso nas redes sociais. Isso pode dar oportunidade para uma pessoa mal intencionada utilizar sua entrada antes de você. Além disso, o ticket do evento também pode ser barrado pela segurança se o código de barras estiver inválido devido ao ingresso ser clonado ou falsificado.

Leia também:

Rock in Rio