Antes da cunhada: por que Gabriel Medina rompeu com família?

Mãe de Medina teria feito a esposa dele, Yasmin Brunet, assinar documentos antes do casamento

Antes de vir à tona a expulsão da cunhada de Gabriel Medina da casa em que morava com os sogros, pais do surfista, a família já havia sido marcada por outros dramas.

Conforme fontes da coluna de Leo Dias, do Metrópoles, Medina não rompeu com a família apenas pela relação ruim dos parentes com a esposa dele, Yasmin Brunet. O surfista acredita que teria sido vítima de “atos ilegais” dentro da própria família, afirma a coluna.

Gabriel Medina é casado com Yasmin Brunet – Foto: @yasminbrunet1/Instagram/ReproduçãoGabriel Medina é casado com Yasmin Brunet – Foto: @yasminbrunet1/Instagram/Reprodução

Segundo as fontes, a mãe de Medina teria feito Yasmin assinar documentos antes do casamento com o filho. Até hoje eles não teriam pleno conhecimento do que assinaram.

Amigos próximos do campeão de surfe avaliam, de acordo com Leo Dias, que o grande erro de Medina foi ter deixado que a família sempre estivesse no controle da vida profissional e pessoal dele. Medina, a mãe e o padrasto, que também é seu ex-treinador, possuem bens separadamente. Mesmo assim, tudo seria controlado pela família.

Cunhada foi expulsa da casa da família

Bruna Bordini Medina, esposa de Felipe Medina, irmão do surfista, virou assunto nacional após ser expulsa da casa onde morava com os sogros em Maresias, litoral norte de São Paulo.

Ela relatou que preferiu mudar de cidade com o marido para ter “uma vida nova, com mais paz”.

Bruna é casada com Felipe, irmão de Gabriel Medina – Foto: Instagram/ReproduçãoBruna é casada com Felipe, irmão de Gabriel Medina – Foto: Instagram/Reprodução

“O jeito que saímos daqui nos doeu muito, ficamos sem casa, sem carro. E preferimos mudar de cidade para ter uma vida nova, com mais paz, pelo bem de nossa saúde mental e, principalmente, da nossa filha, para ela crescer longe de tormentos”, detalhou.

Bruna contou que o motivo da expulsão foi por não aceitar um emprego com carteira assinada, pois teria de deixar a filha com outra pessoa quando fosse trabalhar. “Isso foi inadmissível e gerou a expulsão. Fui taxada de folgada, que não queria trabalhar. Hoje trabalho em casa, do celular e ainda consigo cuidar da minha filha”, desabafou.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Surfe