Advogado de jogadores do Figueirense explica situação dos seus clientes

Atualizado

O advogado Felipe Rino, representante dos atletas do Figueirense, se pronunciou, por meio de um vídeo para a equipe da RICTV Record, sobre a atual situação e problemas enfrentados pelos seus clientes devido à crise financeira no clube.

De acordo com o advogado, os atletas estão com três meses de direito de imagem atrasados, além de – em algum casos – o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) com sete meses sem depósito. O Figueirense admite um mês de salário em carteira e dois meses de direito de imagem em atraso.

Felipe Rino afirmou ainda que desde julho deste ano há um diálogo entre as partes, com vários prazos estipulados, mas promessas não cumpridas pela diretoria alvinegra.

Leia também: 

Na gravação, o advogado pede solidariedade por parte da imprensa e torcedores ao lado humano dos atletas, que têm famílias e dependem do salário do clube como ”ganha pão”.

Existe a possibilidade de os atletas não entrarem em campo diante do Cuiabá, nesta terça-feira (20) – o chamado WO – e, na visão do advogado,  a diretoria executiva do Figueirense precisa que entender a necessidade “de se mexer e resolver o problema”.

Os atletas emitiram uma nota neste domingo (18), exigindo a quitação dos salários até essa terça-feira. A assessoria de imprensa do Figueirense disse não haver nada a declarar sobre o assunto.

Confira o vídeo na íntegra: 

Mais conteúdo sobre

Futebol