Conteúdo por Gazeta Esportiva

Alex Sandro admite pedido para não bater pênalti contra o Paraguai

Atualizado

Tite teve que fazer uma troca de última hora entre os cobradores de pênaltis da Seleção Brasileira, após o empate por 0 a 0 com o Paraguai, na última quinta-feira, pelas quartas de final da Copa América.

Inicialmente, o treinador havia tirado Lucas Paquetá das batidas. O corte era obrigatório para equiparar com o número de cobradores do Paraguai, que perdeu o zagueiro Fabián Balbuena, expulso no segundo tempo.

Contudo, Alex Sandro pediu para ser cortado da lista de possíveis batedores do Brasil. O lateral esquerdo, que substituiu Filipe Luís no intervalo, admitiu que o jovem meia-atacante do Milan é mais eficiente em cobranças de pênalti, segundo o técnico Tite.

“O Alex Sandro não ia ficar fora. O Paquetá ainda jovem, tinha de tirar um (por causa da expulsão do Balbuena), e ele disse: ‘Deixa eu fora. O Paquetá bate melhor que eu e eu não bato bem’”, revelou o treinador, em entrevista coletiva.

“Fiquei nervoso igual [fora de campo]. A tensão é máxima. Estávamos ali fora passando energia e deu tudo certo. O Paquetá é um excelente batedor e falei para ele entrar porque precisaríamos dele naquela hora”, contou Alex Sandro, de 28 anos.

Paquetá, no entanto, nem precisou se dirigir à marca da cal. Com erros de Gustavo Gómez e Derlis González, o Brasil venceu por 4 a 3 nos pênaltis e evitou a série de cobranças alternadas. Na zona mista da Arena Grêmio, Alex Sandro celebrou o final feliz.

“Futebol não é justo para ninguém, mas prevaleceu. Estávamos fortes mentalmente, jogamos melhor e tivemos mais oportunidades, mas no futebol o que é importa é quem vence no final. Hoje, vencemos e vamos seguir”, concluiu o jogador da Juventus.

Pelas semifinais da Copa América, o Brasil enfrentará o vencedor do duelo entre Argentina e Venezuela, que se encaram nesta sexta-feira, às 16 horas (de Brasília), no Maracanã. A partida, valendo vaga na decisão, está marcada para a próxima terça, no Mineirão.

Copa América