Conteúdo por Gazeta Esportiva

Andrés fala sobre demissão de Carille e multa: “Casas Bahia, se precisar”

Atualizado

Após a goleada sofrida para o Flamengo por 4 a 1, Andrés Sanches foi quem deu as caras na sala de coletiva ao invés de Fábio Carille. O presidente do Corinthians comunicou à imprensa a demissão do treinador e aparentou não se importar com o pagamento de sua multa rescisória, o que vinha sendo um dos empecilhos para que o comandante alvinegro fosse desligado do cargo.

“Estou aqui para comunicar a todos que o Carille não é mais treinador do Corinthians. Não era o que todos desejavam, mas, infelizmente, o futebol tem dessas coisas. Algumas coisas aconteceram e tivemos que tomar essa decisão”, afirmou.

“Nós tiramos. Uma conversa para a demissão de alguém é triste, imagina para a demissão de um treinador que tem uma história no Corinthians, que está aqui há muitos anos. Mas, tivemos que tomar essa decisão”, prosseguiu, assumindo que a demissão de Carille foi uma escolha da alta cúpula alvinegra.

Já em relação à multa rescisória de Carille, que vinha sendo um dos principais empecilhos para que ele fosse demitido, Andrés Sanchez aparentou não se importar muito com a questão, embora o Corinthians passe por dificuldades financeiras relevantes. Caso seja necessário, o presidente alvinegro não descartou a possibilidade de parcelar o pagamento ao agora ex-treinador do Timão.

“Como ele [Fábio Carille] disse, Casas Bahia, se precisar. Não tem empecilho, o Corinthians todo mundo sabe que tem suas dificuldades financeiras, mas não é uma multa que vai segurar o treinador. Tudo isso que você falou e mais outras coisas nos forçaram a tomar essa decisão”, concluiu Andrés Sanchez, se referindo à entrevista de Carille em que o treinador sugere o parcelamento de sua multa rescisória em várias vezes, como é feito na rede varejista citada por ambos.

Desde que retornou ao Corinthians, Fábio Carille assinou contrato em que previa uma multa rescisória na casa dos R$ 6 milhões, entretanto, ela é decrescente. Conforme o seu vínculo fosse chegando ao fim, a cláusula também ia diminuindo. Atualmente, ela está na casa dos R$ 3,5 milhões.

Futebol