Escudo: Botafogo-SP
BSP Botafogo-SP
Escudo: Figueirense
FIG Figueirense
Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP) - 08/10/2019 às 07h15

Em noite de reencontro, Figueirense perde pênalti e aumenta jejum na Série B

O Figueirense teve um pênalti a favor depois de ficar com um jogador a mais, mas mesmo assim não passou de um empate em 0 a 0 com o Botafogo-SP, na noite desta terça (8), em Ribeirão Preto (SP).

O duelo, que marcou o reencontro do elenco com Hemerson Maria, foi tecnicamente fraco. O resultado, no fim das contas, ficou ruim para os dois lados.

Tony, como capitão do Figueirense, em mais uma partida discreta. Renato Lopes/Futura Press/Estadão Conteúdo/ND

O jogo

O Figueirense entrou em campo com quatro atletas estreantes: o goleiro Pegorari, o lateral Conrado e os atacantes Brener e Jefferson Renan. Se ainda acrescentar o lateral-direito Luis Ricardo, pela segunda vez em campo com o manto alvinegro, é tecnicamente meio time de estreantes a menos de dois meses do término da Série B.

Uma maneira de ilustrar tamanha mutação desse grupo é comparar com o time que, no primeiro turno, bateu o Botafogo (SP) no estádio Orlando Scarpelli, comandado pelo mesmo Hemerson Maria, hoje na casamata oposta. Somente Alemão e Tony atuaram naquele jogo que simbolizou uma das quatro vitórias do alvinegro até aqui, na competição.

Com a bola rolando, um jogo bastante comum para o torcedor alvinegro. Pelo lado do time local uma estratégia à lá Hemerson Maria de um time que entra fechado e, com velocidade, tenta explorar o espaço deixado para o contra-ataque.

O detalhe é que, pelo lado alvinegro, não havia também a proposta de ditar o ritmo do jogo. Foram 45 minutos de uma disputa entre dois times que não queriam a bola.

A segunda etapa o cenário foi um pouco diferente. Ao menos para o time da casa que passou a atacar mais e, dessa maneira, fazer brilhar a estrela do estreante Guilherme Pegorari.

Foram, pelo menos, duas grandes intervenções em oportunidades do atacante Murilo Henrique.

A chance do jogo e de ouro aconteceu aos 40’, quando o zagueiro Luiz Otávio, do time da casa, acertou o cotovelo no rosto do zagueiro Alemão. Sendo assim expulsão do ex-jogador da Chapecoense e pênalti marcado para o Figueirense.

Andrigo correu para a bola e, ao contrário da última rodada, perdeu e parou no goleiro Darley.

Os jogadores até consolaram o meia camisa 35 que perdeu a chance de por fim a jejum que se estende, agora, a 18 jogos.

Próxima parada

O Figueirense volta ao campeonato contra o América-MG, no sábado (12), no estádio Orlando Scarpelli. Já o Botafogo, de Hemerson Maria, vai à Pelotas (RS) encarar o Brasil.

Ficha técnica:

Botafogo-SP (0): Darley; Lucas Mendes, Luiz Otávio, Didi e Pará; Pablo, Higor Meritão (Felipe Saraiva), Marlon Freitas e Murilo Henrique (Nadson); Dodô (Bruno José) e Bruno Moraes. Técnico: Hemerson Maria.

Figueirense (0): Guilherme Pegorari; Luis Ricardo, Alemão, Pereira e Conrado; Patrick, Tony e Andrigo; Brener (Robertinho), Mamute (Odilávio) e Jefferson Renan (Victor Guilherme) Técnico: Márcio Coelho.

Cartões amarelos: Lucas Mendes e Bruno Moraes (BOT); Alemão, Patrick, Andrigo e Yuri Mamute (FIG).

Cartão vermelho: Luiz Otávio (BOT)

Local: estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP). Data: 08/10/19 Hora: 19h15

Arbitragem: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ); auxiliado por Daniel do Espírito Santo Parro (RJ) e Daniel de Oliveira Alves Pereira (RJ).

Lances da partida

Futebol