Escudo: Vila Nova
VIL Vila Nova
Escudo: Figueirense
FIG Figueirense
Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO) - 03/08/2019 às 19h15

Depois de semana conturbada, Figueirense empata e chega ao 5º jogo sem vitória

O Figueirense entrou em campo na noite deste sábado (3) com a missão de afastar a crise que se instalou no CT da Cambirela nessa semana. Depois de uma semana bastante conturbada, a equipe ficou no 0x0 com o Vila Nova, no estádio Serra Dourada. Ainda sem contar com o técnico Vinicius Eutrópio no banco de reservas, o Furacão do estreito chegou ao 5º jogo consecutivo sem vitórias, caiu para a 11ª posição e agora está a três pontos do G4, apesar de um gol anulado equivocadamente.

Em jogo morno, Figueirense e Vila Nova não conseguem tirar o 0 do placar – Douglas Monteiro/Comunicação Vila Nova

O jogo

Em uma partida de pouca inspiração das duas equipes o Figueirense começou encontrando bastante dificuldades para sair jogando. O Vila Nova adiantou a sua linha de marcação nos primeiros minutos e o time de Santa Catarina não conseguia ultrapassar a linha de meio de campo, trocando passes apenas no campo de defesa.

O primeiro lance de perigo de jogo foi do Vila Nova, logo aos quatro minutos em cobrança de falta da intermediária que o estreante Matheus Vidotto mandou para escanteio.

O Vila Nova explorava bastante as subidas ao ataque do lateral-esquerdo Romário nos primeiros minutos. O Figueirense ia cometendo faltas laterais em sequência, dando chances para o adversário alçar a bola na área.

Com muitas dificuldades de criação pelo lado do Figueirense, o primeiro tempo foi se arrastando com o Vila Nova sendo mais agressivo, tentando explorar as jogadas pelas laterais mas pecando no último passe.

O Vila Nova assustou aos 26 minutos. Depois de bola recuperada o meio de campo, Robinho invadiu a área e chutou para boa defesa de Matheus Vidotto, que mostrou segurança na ausência de Denis. Aos 31 minutos mais um susto. Em cobrança de falta forte do zagueiro Diego Jussani, Vidotto mandou a bola para escanteio.

Nos 10 minutos finais do primeiro tempo o Figueirense se lançou ao campo de ataque e passou a assustar o adversário, principalmente com William Popp. Aos 44 minutos o atacante bateu com perigo da entrada da área e na jogada seguinte driblou o goleiro Rafael Santos mas ficou sem ângulo para fazer o gol.

No segundo tempo o jogo melhorou e as duas equipes passaram a buscar mais o gol adversário. O Vila Nova dominava as ações ofensivas nos primeiros minutos, mas, sem conseguir acertar o último passe, até que Robinho assustou em dois chutes de fora da área que passaram perto do gol de Matheus Vidotto.

Aos 23 minutos o Figueirense chegou ao gol. Em cobrança de falta, Tony levantou a bola na área e Zé Antonio subiu sozinho para mandar a bola para o fundo das redes. O bandeirinha de maneira equivocada assinalou impedimento e anulou o gol. Diego Jussani dava condições para o jogador do Figueirense.

A partir dos 30 minutos o Figueirense passou a ter mais posse de bola e dominar as ações ofensivas, enquanto o Vila Nova assustava em cruzamentos que sempre buscavam Bruno Mota.

No final da partida o Vila Nova tentou ensaiar uma pressão, empurrado pela sua torcida, mas nenhuma das duas equipes conseguiu levar perigo ao gol adversário.

Final de jogo no Serra Dourada, e o Vila Nova deixou o campo sob vaias da sua torcida, enquanto o Figueirense chegou ao 5º jogo sem vitória e não conseguiu afastar a crise do CT da Cambirela.

O empate jogou o Figueirense para a 11ª colocação, com 20 pontos e três pontos atrás do Botafogo-SP, o 4º colocado. Já o Vila Nova se mantêm na 15ª posição, com 15 pontos, dois acima do Z4.

Próxima parada:

O Figueirense volta a campo no sábado (10) contra o Coritiba, em Curitiba, às 16h30. Já o Vila Nova visita o Operário na sexta-feira (9) em Ponta Grossa, também no Paraná.

Ficha técnica:

Figueirense: Matheus Vidotto; Kauê, Ruan Renato, Pereira e Matheus Destro; Zé Antônio, Betinho e Tony (Patrick); Fellipe Mateus (Juninho), Rafael Marques (Matheus Lucas) e Willian Popp. Técnico: Márcio Coelho.

Vila Nova: Rafael Santos; Jeferson, Wesley Matos, Diego Jussani e Romário; Joseph, Ramon e Neto Moura (Bruno Mota); Mateus Anderson (Capixaba), Mailson (Elias) e Robinho. Técnico: Marcelo Cabo.

Cartões amarelos: Tony, Julio Rusch e Elisson (FIG)

Arbitragem: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN); auxiliado por Flávio Gomes Barroca (RN) e Francisco de Assis da Hora (RN).

Público: 3.845 pessoas

Renda: R$47.100

Lances da partida

Mais conteúdo sobre

Futebol