Conteúdo por Gazeta Esportiva

Após polêmica envolvendo Corinthians, Marcos pede desculpas à torcida

Atualizado

O ex-goleiro Marcos, ativo no Instagram, recentemente protagonizou uma polêmica ao responder se jogaria pelo Corinthians. Nesta sexta-feira, durante live promovida pelo Palmeiras, o ídolo pediu desculpas por generalizar a torcida e valorizou o fato de ter recusado proposta do arquirrival.

Durante áspera discussão com alguns seguidores no Instagram, Marcos escreveu que, se fosse hoje, talvez jogaria no Corinthians e afirmou que a torcida do Palmeiras virou um “bando de Zé Ruela”. Logo no começo da live desta sexta-feira, o apresentador já avisou que o ex-goleiro comentaria o assunto, de fato abordado durante o evento.

“No Instagram, falo um monte de besteira. Às vezes, você está bravo e fala alguma coisa. Na verdade, a única coisa que me arrependi foi de ter generalizado. Coloquei para um cara, mas acabou pegando a torcida do Palmeias inteira, falando que tinha virado Zé Ruela. Obrigado pela chance de me desculpar para aprender a não generalizar”, disse.

Homenageado com um busto na sede do Palmeiras, Marcos disputou 533 jogos pelo clube alviverde de 1992 a 2011. Jogando com frequência, o goleiro conquistou a Copa Libertadores (1999), o Torneio Rio-São Paulo (2000) e o Campeonato Paulista (2008), além da Série B do Campeonato Brasileiro (2003).

“Até me surpreendi com a polêmica, porque achei tão normal. Tem vários ídolos que jogaram em um monte de time e não deixam de ser ídolos. Vocês se preocupem menos com o que falo e mais com o que fiz. Tive a oportunidade de jogar (pelo Corinthians) e não quis”, declarou Marcos em alusão à proposta do arquirrival.

“Para mim, está tranquilo. Falei ali, estava com raiva. Mas, quando tive a oportunidade, não fiz. Hoje, é bonito você falar que não faz, mas o primeiro que chega com cascalho (dinheiro), você faz. Então, fica tranquilo, pessoal. Porque, no dia em que os caras chegaram com cascalho, eu não fiz. E não faria hoje também”, prometeu.

Ao se explicar, Marcos também recordou episódio em que recusou proposta do Arsenal, da Inglaterra. “Para esses que me questionam, o dia em que chegar alguém que for campeão do mundo com a Seleção Brasileira e resolver ficar para jogar a Série B, vocês podem me questionar. Senão, não dou nem trela”, afirmou.

Futebol