Conteúdo por Gazeta Esportiva

Árbitro escalado para apitar o Majestoso foi centro de polêmica nesta semana

Neste sábado, São Paulo e Corinthians se enfrentam no Morumbi, às 19h, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Paulista. O clássico é fundamental para as duas equipes, que ainda oscilam em 2020. O árbitro que terá a responsabilidade de apitar o jogo foi responsável por uma polêmica nesta quarta-feira.

Douglas Marques das Flores foi escalado para ser o juiz da partida entre Brusque e Sport, confronto válido pela primeira fase da Copa do Brasil. A partida terminou com a eliminação da equipe pernambucana e um lance no final do jogo desembocou em uma grande confusão.

Douglas Marques das Flores terá a difícil missão de apitar o Majestoso

Aos 49 minutos do segundo tempo, Elton marcou para o Sport após levantamento na área, em gol que traria a classificação para o Leão. A princípio, Douglas Marques confirmou o tento dos pernambucanos, porém, depois de conversar com o bandeirinha, alterou sua decisão e anulou o gol. O árbitro marcou falta de Elton no goleiro do Brusque e causou uma revolta generalizada nos jogadores do Sport.

Douglas Marques apitou apenas um clássico em sua carreira como árbitro. No ano passado, o juiz comandou o empate sem gols entre Corinthians e Santos, na Arena, pela primeira fase do Campeonato Paulista. Além disso, o árbitro também apitou a final da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2019 entre São Paulo e Vasco, que terminou com o Tricolor conquistando o título.

O São Paulo enfrentou problemas com a arbitragem em seus dois últimos jogos. No empate com o Novorizontino, o Tricolor teve dois gols de Alexandre Pato mal anulados e ainda reclama de dois pênaltis não marcados. Já na derrota para o Santo André, o primeiro tento do Ramalhão foi irregular, já que um jogador da equipe do ABC estava impedido e participou do lance.

Por outro lado, o Corinthians saiu da eliminação para o Guaraní-PAR na Libertadores com muitas críticas em relação à arbitragem. O Timão reclama que a falta que deu origem ao gol do time paraguaio não deveria ter sido marcada, além de acreditar Pedrinho não merecia receber o segundo cartão amarelo, que resultou em sua expulsão.

Futebol