Conteúdo por Gazeta Esportiva

Armani diz que estudou batida de Derlis antes de pegar o pênalti

O goleiro Franco Armani foi decisivo para a Argentina na noite desta quarta-feira, no Mineirão, na segunda partida da equipe na Copa América. Depois de um começo inconstante, levando amarelo por um erro seu no meio-campo, ele acabou sendo determinante ao defender um pênalti batido pelo atacante Derlis González, do Santos, quando o placar apontava 1 a 1.

“Era um momento bem difícil para nós, agora vamos nos preparar para conseguir a classificação no próximo jogo. Tinha estudado, tinha uma ideia de onde ele iria chutar. Estudei todos os batedores deles”, disse o jogador do River Plate, assegurando que não teve medo de ser expulso pela falta cometida no mesmo Derlis, no primeiro tempo.

“Não tive esse medo porque tentei ir na bola a todo momento. Eu, aliás, peguei a bola e, na continuidade do movimento, peguei o adversário”, analisou o arqueiro, que dominou errado um lançamento antes de cometer a infração, quase na linha do meio-campo.

O pênalti defendido por Armani foi praticamente o último lance de perigo para qualquer um dos lados na partida. O ritmo, que vinha intenso depois da volta do intervalo, diminuiu bastante e terminou com o placar estacionado no 1 a 1 no Mineirão.

“Faltou um pouco de profundidade no último terço do campo, um último passe, para converter em gol. Mas estamos vivos, vamos com fé para conseguir essa classificação. Acredito que vamos conseguir ganhar”, concluiu.

O resultado deixou a Argentina na última colocação do Grupo B, com apenas um ponto. Já o Paraguai tem dois tentos e ocupa a segunda colocação. Na próxima rodada, os paraguaios enfrentam a Colômbia, na Arena Fonte Nova, às 16h (de Brasília) e os argentinos duelam com o Catar, no Rio Grande do Sul, no mesmo dia e horário.

Copa América