Conteúdo por Gazeta Esportiva

Atacante isenta Fernando Diniz de má fase do São Paulo

Criticado por uma parte da torcida, Fernando Diniz não é o culpado pela fase que o São Paulo passa atualmente no Campeonato Brasileiro. Essa é a opinião, pelo menos, do atacante Pablo, que ainda indicou que o que está faltando são os gols.

“A responsabilidade é toda nossa. O Fernando tem uma forma de jogar que nos agrada muito e a gente tem que fazer os gols. É isso que falta para a gente. Chegar no último terço do campo, no último momento, e ter o passe com precisão e a finalização da melhor maneira possível. Fazendo os gols as vitórias vão vir”, disse o jogador em coletiva na manhã desta quarta-feira.

De fato, o tricolor marcou apenas 32 gols no Brasileirão, menos da metade do que o Flamengo fez (68), e é o pior ataque entre os dez primeiros colocados. O Fluminense, primeiro na zona de rebaixamento, tem o mesmo número de tentos e apenas seis times têm média de gols pior.

Para Pablo, a cobrança é algo que faz parte da rotina de um clube, ainda mais em um mau momento, e ele considerou como justa aquela feita por Raí, diretor executivo de futebol, que chamou os atletas para uma conversa após as duas últimas derrotas no Morumbi.

“É algo normal a cobrança, tinha que ser feito, com toda razão. A gente sabe da cobrança da torcida, da imprensa. Foram dois jogos em casa em que a gente controlou, mas não fez gol e não venceu. Acho justo, temos que saber absorver essa cobrança, colocar dedicação, entrega, vontade, e vencer o clássico”, finalizou.

O próximo compromisso do São Paulo é contra o Santos, no sábado, às 17h (de Brasília), na Vila Belmiro, em partida válida pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para o duelo, o tricolor não terá Antony, suspenso, e Walce, convocado pela Seleção Olímpica.

Futebol