Conteúdo por Gazeta Esportiva

Athletico goleia o Shonan Bellmare e conquista seu primeiro título intercontinental

Após primeiro tempo equilibrado, Furacão foi soberano no segundo (Miguel Locatelli/CAP)

O Athletico Paranaense conquistou o primeiro título intercontinental de sua história ao bater o Shonan Bellmare por 4 a 0, no Shonan Stadium, em Hiratsuka, no Japão, levantando a Levain Cup, torneio que colocou frente e frente os campeões da Copa Sul-americana e da Copa da J.League de 2018. O Furacão é o segundo time brasileiro a conseguir a façanha, já que apenas o Internacional levantou a taça, em 2009.

Com força máxima, diante de um time com algumas mudanças importantes em relação ao time titular que atuou no final de semana diante do Kashima Antlers, o Furacão começou a partida pressionando. Logo no primeiro minuto, Rony recebeu na área e cruzou para a defesa japonesa afastar. Aos cinco minutos, Rony tentou cruzar, a bola foi direto para o gol e Matsubara mandou para escanteio.

O Shonan chegou pela primeira vez aos sete minutos, com Okamoto buscando o cruzamento na linha de fundo, mas para ninguém no meio da área. Os donos da casa se soltavam em campo. Aos 10 minutos, Yamada chutou de fora da área e a bola subiu demais. Depois da pressão inicial, o Rubro-Negro não conseguiu manter o ritmo. O time da casa tocava bem a bola, mas tinha dificuldade no último passe.

Cruzamento perigoso para Ibusuki, aos 17 minutos, e o atacante fez falta no goleiro Santos no momento da cabeçada. Aos 25 minutos, cruzamento da esquerda e Santos quase se enrolou na hora de defender. O forte calor castigava os dois times, no caso dos brasileiros já desgastados pelo fuso horário.

Roney chegou em velocidade, aos 28 minutos, e soltou a bomba para mais uma defesa de Matsubara. Após a cobrança do escanteio, confusão na área e o goleio saiu preciso para abafar chute de Pedro Henrique. Tokac, aos 36 minutos, acertou um lindo chute para fazer um golaço, mas a arbitragem anotou impedimento no lance. Na resposta, aos 40 minutos, levantamento de Wellington para Marcelo Cirino desviar de cabeça e abrir o placar. Aos 43 minutos, Matsuda recebeu na entrada da área e chutou no cantinho, para fora.

Para a segunda etapa, o Shonan Bellmare voltou com os titulares Kobayashi, Saito e Sugioka, nos lugares de Toishi, Yamada e Okamoto. O jogo voltou mais truncado, com forte marcação no meio-campo. Muito bem na partida, Rony, ais 10 minutos, recebeu na área, matou no peito e acertou no ângulo para ampliar. O time japonês abriu e os brasileiros aproveitavam. Aos 17 minutos, Thonny Anderson recebeu com liberdade e só teve o trabalho de tirar o goleiro para marcar o terceiro.

Com seis mudanças, totalmente modificado, o Shonan já ao mostrava o mesmo equilíbrio em campo. O Athletico, por sua vez, administrava. Aos 27 minutos, Nikão invadiu a área, sozinho, e mandou para fora. Aos 32 minutos, levantamento para Bruno Guimarães, que testou por cima da meta. Entrando no meio da defesa, Braian Romero recebeu e tocou na saído do goleiro para fechar a goleada.

Agora, o Furacão volta suas atenções para a Série B do Campeonato Brasileiro – no final de semana encara o Botafogo, possivelmente com um time reserva – e para a Copa do Brasil, competição que é a grande prioridade, com a disputa das semifinais diante do Grêmio.

SHONAN BELLMARE 0 X 4 ATHLETICO PARANAENSE

Local: Shonan BMW Stadium, Hiratsuka (Japão)

Data: 07 de agosto de 2019, quarta-feira

Horário: 7 horas (de Brasília)

Árbitro: Muhammad Taqi Aljaafari Bin Jahari (Singapura)

Assistentes: Abdul Hannan Bin Abdul Hasim (Singapura) e Ong Chai Lee (Singapura)

ATHLETICO PARANAENSE: Marcelo Cirino, aos 40 minutos do primeiro tempo; Rony, aos 10 minutos, Thonny Anderson, aos 17 minutos e Braian Romero, aos 38 mintuos do segundo tempo

SHONAN BELLMARE: Matsubara Shuhei; Leandro, Onoda Masahito , Okamoto Takuya (Sugioka) e Mouri Shunya; Matsuda Temma (Yamato), Kaneko Daiki, Yamada Naoki (Saito) e Suzuki Toichi (Kobayashi); Omer Berke Tokac (Tsukasa) e Ibusuki Hiroshi (Crislan).

Técnico: Cho Kwi-jae

ATHLETICO: Santos; Jonathan, Pedro Henrique (Lucas Halter), Léo Pereira, Márcio Azevedo; Wellington (Lucho González), Bruno Guimarães, Bruno Nazário (Braian Romero); Marcelo, Rony (Nikão) e Marco Ruben (Thonny Anderson).

Técnico: Tiago Nunes

Futebol