Conteúdo por Gazeta Esportiva

Atlético-MG perde nos pênaltis e é eliminado pelo Colón na Sul-Americana

Atualizado

Não foi desta vez que o Atlético-MG chegou à final da Copa Sul-Americana. Nesta quinta-feira, o time comandado por Rodrigo Santana recebeu o Colón, no Mineirão, e chegou a estar vencendo por 2 a 0, no entanto, permitiu o gol dos visitantes e, consequentemente, a decisão foi para os pênaltis. Na marca da cal, melhor para os argentinos, que perderam a primeira cobrança, mas acabaram triunfando por 4 a 3.

Agora, o Colón irá se preparar para enfrentar na grande final o Independiente del Valle, que eliminou o Corinthians na última quarta-feira. As equipes disputarão o título da Copa Sul-Americana no dia 9 de novembro, em Assunção, no Paraguai.

O jogo – O Atlético-MG iniciou a partida em altíssima intensidade. Precisando reverter a vantagem construída pelo Colón no jogo de ida, na Argentina, o time comandado por Rodrigo Santana por pouco não abriu o placar logo aos cinco minutos com Patric, que tabelou com Di Santo e bateu firme, forçando boa defesa do goleiro riva.

Já aos 17 minutos foi a vez de Cazares receber pela esquerda, limpar a marcação levando para o meio e bater forte, de fora da área, mandando rente ao travessão. Três minutos depois, Réver subiu mais alto que a defesa para completas de cabeça a cobrança de escanteio, ver a bola desviar na marcação e passar próxima à meta defendida por Burián.

O Colón só respondeu aos 24 minutos. Pulguita Rodríguez mandou na área, e o goleiro Cleiton fez a defesa no susto. No rebote, Ortiz cabeceou, e Igor Rabello salvou com o peito, praticamente em cima da linha.

A perigosa chance dos rivais não desanimou o Atlético-MG. Aos 37 minutos, Patic recebeu passe em profundidade de Luan e cruzou para o meio da área, encontrando Chará, que, cara a cara com o goleiro, mandou por cima do gol. Mas, no minuto seguinte não teve jeito. O Galo, enfim, estufou as redes com Di Santo após lançamento de Cazares. Luan subiu para brigar com o zagueiro, e a bola sobrou para o atacante bater de primeira, sem chances para Burián.

Segundo tempo

O Atlético-MG não se acomodou no segundo tempo. Ciente da necessidade de ampliar o marcador para ficar ainda mais confortável no jogo, o time da casa chegou ao segundo gol logo aos cinco minutos com Chará, que recebeu bom passe em profundidade de Cazares em contra-ataque, invadiu a área e bateu cruzado, sem chances para Burián.

Embora tenha aumentado sua vantagem no placar, o Galo ficou a um gol do Colón de ter de decidir a vaga na final nos pênaltis. Por isso, o time comandado por Rodrigo Santana manteve a postura combativa e continuou no ataque tentando neutralizar o ímpeto dos rivais argentinos. Assim, aos 15, Cazares quase fez o terceiro do Atlético-MG ao receber de Chará, que chegou a chapelar o zagueiro, mas o camisa 8 bateu para fora.

Mas, aos poucos, naturalmente o vigor físico do Atlético-MG foi diminuindo. Assim, restando apenas dez minutos para o fim do tempo regulamentar, o Colón ganhou um pênalti depois de Elias derrubar Morelo dentro da área. Pulga Rodríguez foi para a cobrança e converteu, deixando a partida em 2 a 1, mesmo placar do jogo de ida, e forçando a disputa de pênaltis.

Pênaltis

Atlético-MG 3 x 4 Colón (ARG)

Colón: Morelo (Cleiton defendeu), Ortiz (gol), Chancalay (gol), Emanuel Olivera (gol), Pulga Rodríguez (gol)

Atlético-MG: Fábio Santos (gol), Vinícius (gol), Di Santo (gol), Réver (Burián defendeu), Cazares (Burián defendeu)

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 2 X 1 COLÓN (ARG)

Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 26 de setembro de 2019, quinta-feira

Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Andres Rojas (COL)

Assistentes: Alexander Guzman (COL) e Dionisio Ruiz (COL)

VAR: Esteban Ostojich (URU)

Gol: Di Santo, aos 38 do 1ºT, e Chará, aos 5 do 2ºT (Atlético-MG); Pulga Rodríguez, aos 35 do 2ºT (Colón)

Cartões amarelos: Patric e Vinícius (Atlético-MG); Emanuel Olivera (Colón)

ATLÉTICO-MG: Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Jair (Zé Welison), Elias (Geuvânio) e Cazares; Chará, Luan (Vinícius Góes) e Di Santo.

Técnico: Rodrigo Santana

COLÓN: Burián; Vigo, Ortiz, Emanuel Olivera e Escobar (Esparza); Aliendro (Bernardi), Lértora, Zuqui e Estigarribia (Chancalay); Luis Rodríguez e Morelo.

Técnico: Pablo Lavallén

Futebol