Avaí e Figueirense se unem e pedem a “reconsideração” de Gean Loureiro

Atualizado

Avaí e Figueirense se uniram e, em documento assinado pelos respectivos presidentes dos clubes, solicitaram a “reconsideração” do veto emitido pelo prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, no que compete a retomada das atividades de treinamento dos atletas profissionais.

O ofício cita as medidas adotadas pelos clubes a partir de “um protocolo EXTREMAMENTE rigoroso objetivando a proteção aos atletas e demais profissionais envolvidos”.

A dupla da capital ainda reitera o encontro realizado entre as partes, na última semana, onde foi traçado um plano de cuidados para a realização das atividades.

Leia também

Depois do governador do Estado, Carlos Moisés, emitir uma portaria liberando a prática de atividades físicas em modalidade coletiva, na última segunda-feira (11), a comunidade boleira se ensaiou para retomar, inclusive, o campeonato catarinense.

A própria FCF (Federação Catarinense de Futebol), em nota emitida após o encontro com lideranças do futebol e do estado, nesta semana, cogitou o retorno do campeonato para o início de junho.

Ao passo que algumas cidades ainda divergem sobre o tema, o prefeito de Florianópolis, a partir de um “comitê” organizado e denominado força-tarefa contra a Covid-19, rejeitou a possibilidade de treinamento em Florianópolis.

“Fomos surpreendidos com a comunicação interna expedida por essa prefeitura, proibindo o retorno aos treinamentos dos atletas profissionais”, citou o documento protocolado e entregue, nesta quinta-feira, junto ao gabinete do prefeito.

A argumentação de Avaí e Figueirense, assinada por Amaro Lúcio da Silva, presidente do Leão em exercício e Norton Boppré, presidente do Furacão, lembra os testes que ambos os clubes estão aplicando em seus jogadores e demais integrantes de todas as esferas dos clubes.

A nota finaliza, ainda, lembrando que os clubes adotaram as medidas necessárias para adaptação ao momento de pandemia e, ainda, se colocaram a disposição da “equipe técnica da saúde municipal para averiguar”.

Figueirense em Palhoça

Ainda na quarta-feira (13), o Figueirense comunicou que, a partir da liberação das atividades em Palhoça, vai levar seus trabalhos para o CFT do Cambirella, localizado no município vizinho.

Mesmo assim, adiantou nessa mesma nota, que vai submeter seu grupo de atletas e seus funcionários aos testes contra a Covid-19, já adquiridos. O clube, em gesto nobre, até ofereceu a estrutura ao seu coirmão.

Avaí e um plano B

O Leão da Ilha, no impasse frente a proibição da prefeitura de Florianópolis, estuda mandar seus trabalhos para as cidades vizinhas como São José ou Palhoça.

Essa alternativa, no entanto, é considerada um “plano B”, uma vez que o clube, internamente, acredita na sensibilização da prefeitura de Florianópolis, a partir do ofício emitido.

Futebol