Avaí trabalha em turno integral e mais reforços são esperados no clube

Atualizado

Elenco fez um trabalho físico em uma academia adaptada no hotel – Anderson Coelho/ND

O Avaí deu início, pra valer, em sua intertemporada em Águas Mornas nesta quarta-feira (26). Apesar de ter a programação alterada em função do mau tempo em todo o Estado, o grupo de jogadores trabalhou em dois turnos. A grande “novidade” entre os atletas foi o meia Gustavo Ferrareis que, apesar de não ter sido oficialmente anunciado pelo clube já trabalhou com os novos companheiros. As atividades seguem até o próximo dia 5 de julho, data em que o elenco retorna e finaliza a preparação em Florianópolis.

Leia mais

Não era o inicialmente previsto, mas foi o que o clima permitiu. Menos de 24h depois de chegarem a Águas Mornas os jogadores do Avaí trabalharam em uma academia improvisada no hotel sob os cuidados do preparador físico Jaelson Ortiz.

No período da tarde o novo técnico, Alberto Valentim, conseguiu comandar um trabalho em um campo localizado a Beira-Rio, na cidade que fica a cerca de 40km da capital Florianópolis.

Além de Ferrareis, que ainda não foi anunciado pelo clube, outro jogador de rosto “novo” é o lateral Léo Morais que na última semana teve o nome publicado no BID e foi bastante elogiado pelo preparador físico.

Entre as ausências o zagueiro Marquinhos Silva e o centroavante Brenner. O primeiro, por ter realizado um procedimento cirúrgico, era ausência certa na intertemporada. O segundo, com um problema no púbis, ficou na capital tratando a lesão.

A CBF confirmou, na manhã de quarta, a alteração no horário de (re) estreia do Avaí na Série A, diante do Fortaleza. Antes marcada para as 21h o jogo foi antecipado para as 17h.

Intertemporada segue até o dia 5

Com mais da metade dos treinos em tempo integral, o grupo segue até a outra sexta-feira, dia 5 de julho, quando, após o almoço, retorna a Florianópolis.

A expectativa entre comissão técnica, jogadores e direção é que o clube consiga assegurar mais alguns reforços para a sequência da competição.

O lateral, que pediu para ser descrito como meia, Julinho, falou da situação lamentável na tabela, mas pregou “trabalho” para conseguir sair. Sobre a troca no comando, Julinho revelou uma “cobrança” dentre os jogadores. “Precisamos ter mais ousadia para conseguir sair dessa situação”, resumiu o atleta.

Futebol