Avaí vence a terceira seguida e se garante entre os quatro melhores

Atualizado

Na estreia de Rodrigo Santana na Ressacada, o treinador optou por manter o quarteto ofensivo que tanto incomodou o Tubarão no Sul do Estado, na vitória por 2 a 0, no dia 2 de março.

Com Valdívia, Kelvin, Rildo e Jonathan tramando no ataque, o Leão da Ilha chegou à terceira vitória consecutiva, batendo o Juventus por 2 a 1. Mas, dessa vez, o herói do jogo é um tanto desconhecido, e apareceu só aos 46’ do segundo tempo. Além dos três pontos, o time da Capital se garantiu entre os quatro melhores da primeira fase do Estadual.

Avaí x Juventus, pela 8ª rodada do Catarinense 2020 – Foto: Estadão Conteúdo/ND

O jogo

Sem perder tempo e oportunidades, o Avaí, na primeira chegada, abriu o marcador. Em belo lançamento de Wesley, Rildo aproveitou sua velocidade e o mau posicionamento da defesa adversária para dominar e dar um toquinho na saída do goleiro.

Aos 18’, Wesley novamente deu belo passe, mas dessa vez Valdívia concluiu mal. Dois minutos depois, Frigeri salvou. Túlio Renan roubou a bola de Capa, rolou para Geovane Itinga que bateu forte para Lucas Frigeri espalmar.

Aos 24’, o Moleque Travesso levou preocupação ao gol do mandante. Em tabela dentro da área, Marllon mandou de canhota no pé da trave. O Avaí não conseguia pegar as rédeas do jogo e o Juventus continuava criando. Aos 35’, Itinga cabeceou forte, cruzado e Frigeri esticou os braços e com a ponta dos dedos salvou o que seria o empate.

Um minuto depois, uma preocupação. O atacante Jonathan caiu no gramado. O avante foi substituído pelo uruguaio Gastón Rodriguez .
Depois de tanto insistir, a bola foi justa com a primeira etapa do Juventus. Aos 47’, o cruzamento de Marcos Moser encontrou Mikael, que se antecipou ao goleiro e Frigeri e colocou igualdade no placar.

O segundo tempo começou como terminou a primeira etapa. Logo aos 5’ o Juventus teve chance de virar o jogo. Em lançamento da defesa para o lado direito, Marcos Moser recebeu livre, teve tempo de escolher a jogada e encontrou Túlio Renan sozinho, próximo da marca do pênalti. O atacante dominou e chutou fraco para as mãos de Frigeri. Depois dessa chegada, o jogo esfriou, com as duas equipes errando muitos passes.

Para tentar dar mais ânimo ao Leão, o técnico Rodrigo Santana optou por mexer na equipe. Saíram Rildo e Kelvin, para entrada de Da Silva e Vinícius Jaú, respectivamente.

Aos 25’, Gastón cabeceou fraco, fácil para Assis defender. Aos 32’ veio a resposta do Juventus. Depois de bela trama pelo lado direito, novamente Marcos Moser cruzou para Itinga, que tocou de letra. O esperto Frigeri fechou as pernas e evitou o golaço. Aos 40’, Ronald levou o segundo cartão amarelo e deu adeus à partida.

No final do jogo, o Avaí pressionou. Aos 41, em cobrança de falta, Valdívia achou Airton que acertou a trave. Até que aos 46’, Capa recebeu sozinho. Parou, levantou a cabeça e tocou para trás. Da Silva dominou e chutou cruzado de canhota para dar a terceira vitória seguida do Avaí.

Ficha técnica

Avaí: Lucas Frigeri, Loreunço, Airton, Betão, Capa, Jean Martin, Wesley, Valdívia, Rildo (Da Silva), Kelvin (Vinícius Jaú) e Jonathan (Gastón Fernandez). Técnico: Rodrigo Santana.

Juventus: Assis, Marcos Moser, Rafael Zuchi, Felipe Gregório, Luiz Henriqu, Mikael (Hildo), Ronald, Marllon, Geovane Itinga, Túlio Renan (João Vitor) e Pablo (Anderson Pico). Técnico: Jorginho Cantinflas.
Público: 6.757
Local: Ressacada, Florianópolis.
Arbitragem: Gustavo Baggio Ratti; auxiliado por Helton Nunes e Thiaggo Americano Labes.

Futebol