Barrichello reflete sobre temporada 2012 e pode trocar a Indy pela Stock Car

Marco Santiago/ND

Barrichelo acelerou nesta quinta-feira no kartódromo

Um renascimento. Foi assim que Rubens Barrichello definiu a temporada de 2012. Após 19 anos na Fórmula 1, Rubinho teve que reaprender muitas coisas sobre técnicas de pilotagem e se acostumar ao circuito oval da Fórmula Indy. O piloto, que está em Penha, no litoral norte catarinense, para as 500 Milhas de Kart no Beto Carrero, conversou com a reportagem do Notícias do Dia e revelou que está indeciso quanto a continuar na Indy ou trocá-la pela Stock Car em 2013.
Com algumas dificuldades para se adaptar à nova categoria, Rubinho só consegui alguns resultados expressivos no fim da temporada, como o quarto lugar em Sonoma, em agosto. “Foi um grande aprendizado, um renascimento. Depois de andar 19 anos na F-1, a transição foi difícil. O circuito oval da Indy é diferente, mas tive o privilégio de andar em Indianápolis”, afirmou.
Após terminar o ano em 12º lugar, Barrichello, que perdeu a vaga na equipe KV Racing, do também brasileiro Tony Kanaan, para a suíça Simona de Silvestro, estuda correr a Stock Car no ano que vem. “Na verdade, estou dividido. Meu sentimento é que vai me dar uma base para decidir entre a Indy ou a Stock. Várias pessoas disseram que eu já acertei pra correr a Stock e é claro que onde há fumaça, há fogo, mas por enquanto ainda não tem nada certo. Mas só o fato de poder escolher, aos 40 anos, já me enche de orgulho”, explicou.
Vice-campeão das 500 Milhas no ano passado, Rubinho espera fazer uma boa prova no sábado e conquistar pela nona vez o título da competição. “É uma corrida que eu espero o ano inteiro. É nossa brincadeira séria. Este ano, pela segunda vez será disputada aqui no Parque, nesta maravilha de lugar, e tem tudo para repetir o sucesso da edição passada. Desta vez, a disputa vai ser ainda mais assídua com a liberação dos chassis, mas espero que possamos vencer no final”, projetou.

Mais conteúdo sobre

Esporte