Conteúdo por Gazeta Esportiva

Barroca comemora poder de reação do Botafogo após virada

O Botafogo recebeu o Athletico Paranaense na tarde deste domingo para um confronto direto entre duas equipes com os mesmos 19 pontos, no meio da tabela do Brasileirão. Surpreendido com o ritmo intenso do adversário nos primeiros minutos do jogo, o Alvinegro ficou em desvantagem no placar após o gol de Thonny Anderson, aos 15 minutos.

A equipe alvinegra, entretanto, não se abalou, e se entregou em campo em busca pela reação. Ainda no primeiro tempo, veio o empate com gol de Luiz Fernando aos 30, após falha do goleiro paranaense.

No segundo tempo, com ambos os lados procurando a vitória, o Botafogo foi melhor e virou o jogo após pênalti marcado sobre o atacante Lucas Campos. Diego Souza cobrou e deu a vitória ao Alvinegro.

Após a partida, o técnico Eduardo Barroca estava muito satisfeito com o poder de reação de sua equipe, e elogiou a raça e a dedicação de seus comandados.

“O resultado foi justo pelo que produzimos na somatória dos tempos, pela capacidade do grupo de reverter uma situação adversa. Era uma equipe que tinha a mesma pontuação. Fico satisfeito com a dedicação deles. Foram na raça, no coração. É um grupo muito sério e dedicado. É a característica deles. Tenho muito prazer de trabalhar com eles,” declarou o treinador de 39 anos.

Barroca elogiou a atitude da equipe depois da virada sobre o Athletico-PR (Foto: Vítor Silva/BFR)

Embalado com duas vitórias seguidas (semana passada venceu o Avaí fora de casa), o Botafogo terá o Corinthians pela frente na próxima rodada do Brasileirão. A partida será na Arena Corinthians, em São Paulo. Barroca é ambicioso e fala em fazer a trica pela terceira vez na edição 2019 do Nacional.

“No primeiro ciclo, a gente conseguiu duas vezes emendar três vitórias seguidas. Nesse segundo ciclo, é a primeira vez que temos essas oportunidades. Penso que precisamos de coragem para encarar qualquer desafio. Sabemos que vai estar cheio, mas vamos jogar para dar o nosso máximo,” afirmou.

“Vai ser um jogo muito difícil, contra um adversário que está dois pontos na nossa frente. Falei que o campeonato tem quatro ciclos. Fizemos 15 no primeiro e sete no segundo. Temos que lutar para pelo menos igualar o primeiro ciclo. Precisamos de oito pontos, é uma meta audaciosa, mas trabalhamos assim. Minha meta era igualar ou bater,” completou.

Futebol