Bolívar não considera justa a saída de Fossati do Internacional em 2010

Demitido, técnico uruguaio deixou o Colorado na semifinal da Libertadores

Divulgação

Capitão do Internacional no bicampeonato da Libertadores, o zagueiro Bolívar contou que o elenco colorado foi surpreendido com a demissão
de Jorge Fossati. O General considerou injusta a saída do técnico que levou o time à semifinal do torneio mais importante do continente. Se-
gundo o defensor, o estrangeiro tinha o grupo nas mãos.

– Pegou todo mundo desprevenido. Acho que não era a hora para mudar. O Fossati estava conosco desde o início do ano e foi demitido num mo-
mento crucial da competição. Ficamos muito chateados. Não sabemos o que passa com a diretoria, mas creio que a decisão não foi justa. Ele
fez um ótimo trabalho – relatou o zagueiro, em entrevista ao LANCE!.

Fossati acabou saindo do clube gaúcho no fim de maio de 2010, graças a uma sequência de maus resultados no Campeonato Brasileiro. Na ocasião, Celso Roth deixou o Vasco para substituí-lo.

Antes, o Colorado passou quase 15 dias sem treinador (Enderson Moreira ficou como interino).

– Tivemos a sorte de contar com duas semanas de adaptação ao estilo do Roth. Fossati tinha outro método, pois não estava acostumado
com a carga de jogos e o calendário no Brasil – relatou o xerife.

‘Despedida’ em grande estilo

Para Bolívar, o grande divisor de águas da campanha foi o jogo de volta das quartas de final, contra o Estudiantes, em Quilmes, curiosa-
mente, o último de Jorge Fossati naquela Libertadores:

– Estávamos perdendo por 2 a 0, resultado que nos eliminava. (O Inter venceu na ida por 1 a 0). A torcida já comemorava. Fizemos um gol
aos 43 minutos do segundo tempo, no meio de uma nuvem de fumaça.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...