Borrachinha promete ‘varrer’ divisão dos médios e diz: ‘Serei o campeão’

Paulo Borrachinha terá Yoel Romero pela frente no card do UFC 230, em novembro (Foto: Getty Images)
Paulo Borrachinha terá Yoel Romero pela frente no card do UFC 230, em novembro (Foto: Getty Images)

Por Mateus Machado

Em alta dentro da categoria peso-médio do Ultimate, vindo de quatro vitórias por nocaute dentro da organização, Paulo Borrachinha, em busca de voos maiores na divisão, pediu o ex-campeão Chris Weidman como próximo adversário, no entanto, recebeu do UFC uma oportunidade ainda melhor em termos de ranking, e enfrentará o cubano Yoel Romero, primeiro colocado na lista dos melhores da classe de peso, no UFC 230, marcado para acontecer no dia 3 de novembro, em Nova York (EUA).

Invicto no MMA, com 12 triunfos, e vindo de resultado positivo sobre Uriah Hall por nocaute técnico no segundo round, em luta válida pelo UFC 226, Borrachinha terá o maior desafio de sua carreira até o momento, todavia, se considera pronto para entrar de vez no pelotão de frente dos médios em busca de uma disputa de cinturão, que atualmente pertence a Robert Whittaker.

– Eu estou fazendo o meu planejamento, que é ir nocauteando e finalizando de forma bem convincente. Eu estou pronto para ser campeão, ninguém vai me parar nessa categoria. Eu sou o cara mais bem preparado fisicamente, mentalmente, tenho um ótimo jogo de Jiu-Jitsu, de Boxe, então essa categoria é minha, eu vou ‘varrer’ ela – disse o brasileiro, em entrevista exclusiva à TATAME.

Confira a entrevista completa com Paulo Borrachinha:

– Desafio feito a Weidman e opção do UFC para enfrentar Romero

Eu realmente pedi a luta contra o Weidman porque eu o considero um dos adversários mais difíceis da divisão, e eu gosto muito de desafios, não gosto de lutas fáceis, todos sabem disso. O Weidman venceu grandes nomes do Brasil, então então eu me propus a enfrentá-lo para vencê-lo, mas o UFC achou que era melhor eu enfrentar o (Yoel) Romero, e realmente é melhor para mim, em termos de ranking. Eu acho que é um adversário até mais fácil que o Weidman e está em primeiro no ranking, então melhor impossível.

– Surpresa com o fato do UFC casar a luta contra Romero

Não, eu achei que ia lutar contra o Weidman, mas o UFC entende que eu estou pronto para ser campeão, então eu vou lutar com o primeiro do ranking. Eu não esperava por isso, mas eu fiquei muito feliz e motivado com essa notícia. Será uma grande luta para os fãs de MMA.

– Breve análise sobre o adversário

Ele é um pouco menor que eu, né. Trata-se de um ótimo lutador, bem completo em todas as áreas, mas eu vou buscar nocautear ele. Se ele vacilar e tentar levar a luta para o chão, vai ser finalizado, ou vai acabar sendo castigado no ground and pound. Me sinto bem e confiante em todas as áreas possíveis.

– Confiança em alta para ser campeão

Acredito que depois dessa vitória, a disputa de cinturão vai vir, realmente. Eu lido com muita calma e naturalidade (com toda a evolução e pressão). Eu estou fazendo o meu planejamento, que é ir nocauteando e finalizando de forma bem convincente. Eu estou pronto para ser campeão, ninguém vai me parar nessa categoria. Eu sou o cara mais bem preparado fisicamente, mentalmente, tenho um ótimo jogo de Jiu-Jitsu, de Boxe, então essa categoria é minha, eu vou ‘varrer’ ela. Eu já esperava isso (destaque nos médios) e eu vou ser campeão, e as pessoas vão perceber isso também. Mas meu time e eu já sabíamos da minha capacidade e que eu posso ser campeão com muita tranquilidade.

– Corpo ‘programado’ para o momento atual

Meu foco sempre foi em ser campeão. Eu sou psicopata (risos), eu só penso em treinar, lutar e evoluir. Eu nasci para fazer isso, meu corpo é totalmente adaptado para isso e já está preparado fisicamente há muitos anos. Ele já tem uma base totalmente programada para resistir a treinamentos de alto rendimento e lutas, então quando você vê essa explosão toda dentro da luta, isso não é do nada, isso já vem sendo trabalhado há mais de cinco anos, já pensando em chegar no momento certo, que é o atual, e ser campeão. Então, tudo isso que está acontecendo para mim não é surpresa. Eu trabalhei muito e construí uma base muito sólida para chegar nesse momento e devastar a categoria.

– GP dos Médios para encarar o campeão Robert Whittaker?

Acredito que, após vencer o Yoel Romero, vai ser como uma chave… Esse UFC 230, em Nova York, vai ser quase um GP de médios. Terão vários atletas da categoria lutando, entre eles o Luke Rockhold encarando o Chris Weidman. Quem vencer bem nessa luta, pode ser que enfrente o vencedor de Romero x Borrachinha em uma disputa de cinturão interino antes de enfrentar o Whittaker, que só deve voltar no ano que vem. É bem provável que isso aconteça.

Quer ficar por dentro do mundo da luta? Clique e acesse o site da TATAME!

Mais conteúdo sobre

Esporte