Conteúdo por Gazeta Esportiva

Boselli exalta torcida do Corinthians, diz que é sincero e fala da relação com Carille

Mauro Boselli foi titular no Corinthians depois da polêmica entrevista coletiva no CT Joaquim Grava. O argentino marcou o gol que garantiu o empate contra o Athletico-PR e, mesmo sem saber, entrou para a história da Arena de Itaquera, pois foi a 300ª vez que a rede foi balançada no estádio corintiano.

“Não sabia, é um dado que eu não sabia. Jogar aqui é bonito. Jogar com um público que apoia os 90 minutos é o máximo que pode pedir um jogador. Estou contente de estar aqui feliz, desfrutando e tratando de ajudar a equipe fazendo gols. Se não é com gols, é com esforço e sacrifício”, disse o atleta de 34 anos, que já teve passagens por Boca Juniors e Estudiantes.

Aliás, sobre a entrevista de quarta, Boselli explicou que faz parte da sua personalidade dizer o que pensa.

“Sou assim (sincero). Digo o que penso e trato sempre de seja produtivo, tanto para a equipe quanto para quem está ouvindo lá fora. Isso não é comum, mas fui assim sempre na minha carreira. Não tento criar conflito, pelo contrário. O intuito é sempre melhorar e que a equipe possa seguir crescendo”, contou o jogador, que ao marcar seu gol nesta quinta fez questão de ir até Carille cumprimenta-lo.

“A relação é boa, comum entre jogador e treinador. Fiz o gol e agradeci a confiança por me dar uma oportunidade de jogar”.

No segundo tempo, Gustavo entrou no lugar do camisa 17, que fora muito aplaudido pelos torcedores que foram à Arena.

“A troca foi boa, eu estava cansado. Foi uma partida que corri muito. Não pedi a substituição, mas foi bom. É bom refrescar o ataque e Gustavo podia criar situações de gol”, avaliou, ciente de que o Athletico-PR impôs muita dificuldade ao Corinthians.

“O jogo foi muito duro, contra uma equipe que joga muito bem e sabe a forma que joga. Pelo que foi a partida, o ponto é bom. Temos que dar mérito ao que os rivais fizeram”, concluiu.

Futebol