Conteúdo por Gazeta Esportiva

Brasil mira permanência em segundo no quadro de medalhas do Pan

A última quarta-feira foi bastante quente para o Brasil. Foram quatro medalhas no lugar mais alto do pódio, o que acabou consolidando o segundo lugar no quadro de medalhas dos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, atrás apenas dos Estados Unidos, disparado na frente.

A primeira medalha de ouro do dia veio com a equipe de saltos do hipismo, formada por Rodrigo Lambre, Eduardo Menezes, Marlon Zanotelli e Pedro Veniss. À noite, Darlan Romani venceu a prova do arremesso de peso, com direito a novo recorde pan-americano (22,07 metros)

No tênis de mesa individual, Hugo Calderano conquistou o bicampeonato pan-americano e, para fechar o dia, Fernando Scheffer levou o ouro nos 200m livre da natação. Agora o Brasil tem 31 medalhas de ouro, 26 de prata e 35 de bronze, com um total de 102 pódios, ou seja, ultrapassando a marca das 100 medalhas.

O quadro é liderado com folga pelos Estados Unidos, que possui 73 medalhas de ouro, 57 de prata e 50 de bronze (180 no total). O México vem em terceiro, com 26 medalhas de ouro, 22 de prata e 41 de bronze, seguido do Canadá.

Nesta quinta-feira, o Time Brasil tem mais chances de medalhas com atletismo, natação e remo, além da estreia do judô na competição e disputas do basquete, esgrima, golfe, luta olímpica, polo aquático, tênis de mesa, tiro com arco, vela e vôlei.

Pan 2019