Brasileiro Miguel Pupo conquista título do QS10000 de Pantin, na Espanha

Atualizado

Miguel Pupo venceu etapa do World Qualifying Series na Espanha.  Foto: Laurent Masurel/ND

Só dá Brasil nos QS 10000, com Miguel Pupo conquistando a terceira vitória verde-amarela na terceira etapa com status máximo do WSL Qualifying Series esse ano. A decisão do título do Abanca Galícia Classic Surf Pro foi contra o norte-americano Jake Marshall, que impediu uma final brasileira na Espanha, ao barrar o potiguar Jadson André nas semifinais. Jadson retomou a liderança no ranking do WSL Qualifying Series e já garantiu uma das dez vagas para o CT 2020, com o terceiro lugar em La Coruña. Miguel Pupo saltou da 23.a para a terceira posição e ficou muito perto de confirmar a sua, assim como outro paulista, Alex Ribeiro, que está em segundo lugar. É o Brasil dominando o topo do ranking de acesso para o WSL Championship Tour.

“Eu, realmente, não tenho palavras para descrever o que estou sentindo agora”, disse Miguel Pupo, que colecionou seu quarto título nas etapas com pontuação máxima do QS. “Eu tive alguns anos difíceis e é incrível estar de volta ao pódio e, principalmente, com a vitória. Eu acho que venho tendo a sorte de vencer os eventos certos na hora certa. Eu perdi cedo no US Open (QS 10000) e passei a trabalhar mais forte ainda, então agora veio a recompensa. É o resultado que eu precisava para ganhar mais confiança para os próximos eventos, porque eu quero voltar ao CT esse ano”.

Miguel Pupo e Jadson André foram os únicos brasileiros que chegaram no sábado decisivo do terceiro QS 10000 do ano. Os outros dois também foram vencidos pelo Brasil, com Deivid Silva ganhando o primeiro em Ballito na África do Sul e Yago Dora sendo o campeão do US Open of Surfing na Califórnia. O próximo é na Europa também, o EDP Billabong Pro Ericeira nos dias 24 a 29 de setembro na Praia Ribeira D´Ilhas, em Portugal.

Jake Marshall foi o vice-campeão. Foto: Laurent Masurel/ND

Com a vitória na Espanha, Miguel Pupo atingiu 17.900 pontos no ranking e o novo vice-líder, Alex Ribeiro, já ultrapassou a barreira dos 18.000 pontos, que praticamente garante um lugar entre os dez indicados pelo WSL Qualifying Series para a elite do CT. O potiguar Jadson André sim, já está 100% garantido, por chegar a 22.500 pontos com o terceiro lugar nas ondas da Playa Pantin, onde se destacou com seus aéreos. Os vencedores das outras duas etapas do QS 10000, Deivid Silva e Yago Dora, também estão no G-10, mas Deivid dispensa sua vaga no momento, por já estar entre os top-22 do CT que são mantidos na elite dos top-34.

Na decisão do título do Abanca Galícia Classic Surf Pro, Miguel Pupo começou forte numa esquerda boa, que abriu a parede para ele fazer duas rasgadas de frontside abrindo grandes leques de água e completou a onda com um aéreo para largar na frente com nota 8,50. Jake Marshall ganhou 6,83 na primeira dele e Pupo respondeu com 6,00 para se manter na frente. Quando o americano surfou sua melhor onda, que valeu 7,60, Pupo achou outra esquerda boa para repetir o ataque da primeira, com duas manobras fortes e um aéreo na finalização. Os juízes lhe deram nota 8,37 nessa, para confirmar a vitória por 16,87 a 14,43 pontos.

“Fazer a final aqui em um evento tão importante, foi incrível pra mim e estou muito feliz pelo resultado”, disse o jovem surfista de apenas 20 anos de idade, Jake Marshall. “Eu adoro a Europa e Pantin agora terá um lugar especial no meu coração por muito tempo. Eu gosto de competir em água fria, pois me sinto como se estivesse em casa. Meu objetivo é, obviamente, me classificar para o CT, então agora vou me concentrar ao máximo para obter outro grande resultado no próximo QS 10000, em Portugal”.

Miguel Pupo no alto do pódio que teve também o potiguar Jadson André. Foto: Laurent Masurel / WSL / ND

O vice-campeão do Abanca Galícia Classic Surf Pro, foi o outro único surfista a entrar na zona de classificação para o CT 2020 na Espanha. Ele e Miguel Pupo chegaram nesta etapa bem próximos do ranking, com o brasileiro em 23º lugar e o californiano em 24º. Com os 10.000 pontos da vitória, Pupo tirou a terceira posição do ex-líder, Jorgann Couzinet, da França, enquanto Marshall subiu para o oitavo lugar com os 8.000 pontos recebidos. Os dois tiraram do G-10, o australiano Connor O´Leary e o japonês Reo Inaba.

SEMIFINAIS – Para chegar na grande final do QS 10000 da Espanha, Pupo e Marshall venceram duas semifinais muito disputadas. Na primeira, o norte-americano conseguiu uma reação fulminante no final da bateria, para superar o potiguar Jadson André por 15,00 a 13,47 pontos, com as notas 7,57 e 7,43 recebidas. Já Miguel Pupo começou bem com notas 7,17, 7,07 e 8,17, nas primeiras ondas que surfou contra Morgan Cibilic. O australiano não desistiu e surfou bem também, para somar notas 7,87 e 7,03 no placar encerrado em 15,34 a 14,90 pontos.

“Essa é a minha terceira vez competindo aqui em Pantin e eu nunca tinha chegado na fase de baterias homem a homem, então me sinto como se tivesse vencido o campeonato”, disse Jadson André. “No início desta semana, meu objetivo era solidificar minha vaga para o CT do ano que vem e acredito que consegui isso, por isso estou muito feliz com meu desempenho. Confesso que me sinto aliviado por já garantir minha vaga para 2020 e agora vou poder competir mais tranquilo no restante da minha temporada no CT e no QS também”.

Mais informações, notícias, fotos, vídeos e todos os resultados do QS 10000 Abanca Galícia Surf Classic Pro na página do evento clicando em “Events” no www.worldsurfleague.com .

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO QS 10000 DA ESPANHA:
Campeão: Miguel Pupo (BRA) por 16,87 pontos (8,50+8,37) – US$ 30.000 e 10.000 pontos
Vice-campeão: Jake Marshall (EUA) com 14,43 pts (7,60+6,83) – US$ 15.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3º lugar com 6.500 pontos e US$ 10.000:
1ª: Jake Marshall (EUA) 15.00 x 13.47 Jadson André (BRA)
2ª: Miguel Pupo (BRA) 15.34 x 14.90 Morgan Cibilic (AUS)

QUARTAS DE FINAL – 5º lugar com 5.200 pontos e US$ 5.000:
1ª: Jadson André (BRA) 14.07 x 11.60 Matt Banting (AUS)
2ª: Jake Marshall (EUA) 16.77 x 12.13 Caleb Tancred (AUS)
3ª: Morgan Cibilic (AUS) 14.33 x 9.93 Matthew McGillivray (AFR)
4ª: Miguel Pupo (BRA) 14.34 x 4.40 Nomme Mignot (FRA)

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES – após 42 etapas:
01: Jadson André (BRA) – 22.500 pontos
02: Alex Ribeiro (BRA) – 18.930
03: Miguel Pupo (BRA) – 17.900
04: Jorgann Couzinet (FRA) – 17.310
05: Matt Banting (AUS) – 16.750
06: Deivid Silva (BRA) – 16.650 é top-22 do CT
07: Yago Dora (BRA) – 15.960
08: Jake Marshall (EUA) – 15.300
09: Barron Mamiya (HAV) – 14.500
10: Liam O´Brien (AUS) – 13.900
11: Jack Freestone (AUS) – 13.000
——-próximos sul-americanos até 100:
19: Jessé Mendes (BRA) – 10.850 pontos
22: Ian Gouveia (BRA) – 10.160
27: Krystian Kymerson (BRA) – 9.380
35: Luel Felipe (BRA) – 7.930
36: Miguel Tudela (PER) – 7.740
39: Tomas Hermes (BRA) – 7.550
41: Adriano de Souza (BRA) – 7.400
42: Alonso Correa (PER) – 7.290
43: Wiggolly Dantas (BRA) – 7.260
46: Weslley Dantas (BRA) – 6.840
47: Lucas Silveira (BRA) – 6.800
48: Samuel Pupo (BRA) – 6.790
51: Flavio Nakagima (BRA) – 6.600
55: Marcos Correa (BRA) – 6.280
59: Caio Ibelli (BRA) – 5.820
63: Mateus Herdy (BRA) – 5.550
67: Peterson Crisanto (BRA) – 5.450
72: Marco Fernandez (BRA) – 5.150
73: João Chianca (BRA) – 5.125
78: Thiago Camarão (BRA) – 4.950
79: Joaquin del Castillo (PER) – 4.810
80: Matheus Navarro (BRA) – 4.650
82: Leandro Usuna (ARG) – 4.580
86: Marco Giorgi (URU) – 4.400
92: Bino Lopes (BRA) – 4.040
96: Gabriel Medina (BRA) – 3.910
106: Lucca Mesinas (PER) – 3.610

Surfe