Brasileiros são maioria nas oitavas de final da etapa do QS na Espanha

Atualizado

Jadson André é um dos brasileiros que estão na briga pelo título em Pantin. Foto: WSL/Masurel/ND

O QS 10000 Abanca Galicia Classic Surf Pro teve um longo dia de competição na quinta-feira de condições desafiadoras para competir nas ondas de 4-6 pés na Playa Pantin, em La Coruña, na Espanha. Foi realizada toda a terceira fase e metade da rodada classificatória para as oitavas de final, com três brasileiros já conquistando suas vagas, o potiguar Jadson André que retomou a ponta do ranking do WSL Qualifying Series e os paulistas Jessé Mendes e Deivid Silva, que usou os aéreos para ganhar as duas maiores notas do dia, 9,07 e 9,40. Mais quatro paulistas estão na segunda metade da quarta fase, que vai abrir a sexta-feira, Alex Ribeiro e Marcos Correa na primeira bateria do dia e os irmãos Miguel e Samuel Pupo na terceira.

Os brasileiros são maioria com sete surfistas entre os vinte que continuam na disputa do título do QS 10000 da Espanha, contra cinco australianos, três franceses, dois norte-americanos, um português, Frederico Morais, um sul-africano e um da Costa Rica. O argentino Leandro Usuña tinha completado uma dobradinha sul-americana com Jessé Mendes na terceira fase, mas foi eliminado depois pelo francês Timothee Bisso e pelo australiano Matt Banting na primeira disputa por duas vagas nas oitavas de final, ficando em 17.o lugar no Galícia Surf Classic Pro.

Entre os brasileiros, os primeiros a se classificar foram os tops da elite do CT, Jadson André e Jessé Mendes. O potiguar já defendia a liderança do ranking nesta sua segunda participação na quinta-feira. Na primeira, ele ganhou uma bateria com três brasileiros, mas o australiano Matt Banting acabou eliminando os outros dois, o paranaense Peterson Crisanto e o baiano Marco Fernandez. A dobradinha brasileira foi concretizada depois, com Jessé Mendes, que venceu mais uma e Jadson passou em segundo lugar, despachando o francês Charly Quivront.

Deivid Silva avançou para as oitavas de final em Pantin. Foto: WSL/Masurel/ND

MELHOR DO DIA – A disputa seguinte foi bem mais intensa e o paulista Deivid Silva, também da elite do CT, teve que arriscar tudo em um aéreo full-rotation que arrancou a maior nota do dia dos juízes, 9,40. Com ela, superou o francês Gatien Delahaye por 15,67 a 14,30 pontos, mas não conseguiu tirar a vitória do californiano Jake Marshall por 16,10, somando 8,17 com 7,93. Isso já tinha acontecido com Deivid na bateria anterior, quando também teve que tirar a maior nota da bateria, 9,07, para avançar em segundo na vitória do havaiano Imaikalani Devault. Foi nessa que caiu o francês Jorgann Couzinet, que liderava o ranking.

“Eu não tive escolha, a não ser arriscar ao máximo para me classificar”, disse Deivid Silva. “O Jake (Marshall) começou forte (com notas 7,00 e 8,17) e o Gatien (Delahaye) estava surfando muito bem também, então eu tive que fazer algo grande, diferente. Eu lembro de já ter conseguido uma nota 10 aqui há alguns anos e sabia que era quase isso que eu precisava pra passar. Eu treino bastante nesse tipo de onda e estou feliz por ter conseguido esse notão. A onda foi perfeita e o vento segurou a prancha nos meus pés até completar a manobra”.

OITAVAS DE FINAL – Nas oitavas de final, Deivid enfrenta o australiano Caleb Tancred na quarta bateria. A primeira será a do novo líder, Jadson André, com o francês Timothee Bisso e Jessé Mendes disputa a segunda vaga para as quartas de final com o australiano Matt Banting, que está no grupo dos dez surfistas que o WSL Qualifying Series classifica para a elite dos top-34 da World Surf League. Jessé tenta entrar no G-10, pois tanto ele como Jadson, não estão conseguindo confirmar suas permanências entre os top-22 do ranking do CT.

Jessé Mendes também está nas oitavas de final em Pantin. Foto: Laurent Masurel/ND

O principal concorrente de Jadson na briga pelo primeiro lugar no QS agora é outro brasileiro, o paulista Alex Ribeiro, que também já ultrapassou o francês Jorgann Couzinet para assumir a vice-liderança no ranking. Ele vai disputar a primeira bateria da sexta-feira, prevista para começar as 10h30 na Espanha, 5h30 no Brasil, com o também paulista Marcos Correa e o sul-africano Matthew McGillivray. Os dois melhores avançam para as oitavas de final.

A outra batalha por vagas envolvendo brasileiros será a dos irmãos Miguel e Samuel Pupo, contra o americano Michael Dunphy na penúltima bateria dessa fase. Eles conquistaram as últimas vitórias verde-amarelas na quinta-feira. Miguel Pupo ganhou o segundo confronto com participação tripla do Brasil na terceira fase, com o francês Charles Martin eliminando o também paulista Wiggolly Dantas e o carioca Lucas Silveira na briga pelo segundo lugar. A outra também terminou assim, com vitória de Jadson André e o australiano Matt Banting barrando o paranaense Peterson Crisanto e o baiano Marco Fernandez.

ONZE ELIMINAÇÕES – A quinta-feira começou com 18 sul-americanos e terminou com sete brasileiros seguindo vivos na disputa do título do terceiro QS 10000 masculino do ano. Os dois primeiros já foram vencidos pelo Brasil, com Deivid Silva sendo o campeão do Ballito Pro na África do Sul e o catarinense Yago Dora ganhando o Vans US Open of Surfing na Califórnia. Yago foi uma das onze baixas no esquadrão sul-americano, na bateria que Marcos Correa se classificou. Ele ficou em 25º lugar no Abanca Galícia Classic Surf Pro e recebeu 1.800 dólares e 1.100 pontos para o ranking, como Peterson Crisanto, Ian Gouveia, Wiggolly Dantas e o peruano Miguel Tudela, eliminado na bateria vencida por Samuel Pupo.

Os que ficaram em último nestes confrontos da terceira fase, na 37.a posição no evento com 1.450 dólares e 1.000 pontos, foram Marco Fernandez, Lucas Silveira e o atual campeão mundial Pro Junior da World Surf League, Mateus Herdy. Outros dois brasileiros perderam logo na primeira bateria do dia, ainda pela segunda fase, Matheus Navarro e Krystian Kymerson, que ficaram na 49ª e 73ª colocações marcando 600 e 550 pontos, respectivamente. Já o argentino Leandro Usuña, que só perdeu na rodada classificatória para as oitavas de final, ficou em 17º lugar, ganhou 2.200 pontos e recebeu 2.500 dólares de prêmio.  

O QS 10000 Abanca Galícia Surf Classic Pro está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e a primeira chamada para a quinta bateria da quarta fase, dos brasileiros Alex Ribeiro e Marcos Correa com o sul-africano Matthew McGillivray, será às 10h30min da sexta-feira na Espanha, 5h30min da madrugada no horário de Brasília.

OITAVAS DE FINAL DO QS 10000 ABANCA GALICIA SURF CLASSIC PRO:
Baterias já formadas
1ª: Jadson André (BRA) x Timothee Bisso (FRA)
2ª: Jessé Mendes (BRA) x Matt Banting (AUS)
3ª: Frederico Morais (PRT) x Jake Marshall (EUA)
4ª: Deivid Silva (BRA) x Caleb Tancred (AUS)

RESULTADOS DA QUINTA-FEIRA NA ESPANHA:
QUARTA FASE – 1º e 2º=Oitavas de Final/3º=17º lugar com 2.200 pontos e US$ 2.500:
1ª: 1-Timothee Bisso (FRA)=14.90, 2-Matt Banting (AUS)=9.37, 3-Leandro Usuña (ARG)=6.67
2ª: 1-Jessé Mendes (BRA)=15.26, 2-Jadson André (BRA)=13.10, 3-Charly Quivront (FRA)=11.24
3ª: 1-Jake Marshall (EUA)=16.10, 2-Deivid Silva (BRA)=15.67, 3-Gatien Delahaye (FRA)=14.30
4ª: 1-Caleb Tancred (AUS)=15.44, 2-Frederico Morais (PRT)=14.40, 3-Imaikalani Devault (HAV)=11.27

Baterias que ficaram para abrir a sexta-feira:
5ª: Alex Ribeiro (BRA), Matthew McGillivray (AFR), Marcos Correa (BRA)
6ª: Liam O´Brien (AUS), Jack Robinson (AUS), Morgan Cibilic (AUS)
7ª: Miguel Pupo (BRA), Michael Dunphy (EUA), Samuel Pupo (BRA)
8ª: Carlos Muñoz (CRI), Charles Martin (FRA), Nomme Mignot (FRA)

TERCEIRA FASE – (3º=25º lugar =US$ 1.800 e 1.100 pts/4º=37º luga = US$ 1.450 e 1.000 pts):
1ª: 1-Timothee Bisso (FRA), 2-Charly Quivront (FRA), 3-Evan Geiselman (EUA), 4-Kalani Ball (AUS)
2ª: 1-Jadson André (BRA), 2-Matt Banting (AUS), 3-Peterson Crisanto (BRA), 4-Marco Fernandez (BRA)
3ª: 1-Jessé Mendes (BRA), 2-Leandro Usuña (ARG), 3-Connor O´Leary (AUS), 4-Nat Young (EUA)
4ª: 1-Jake Marshall (EUA), 2-Caleb Tancred (AUS), 3-Mitch Crews (AUS), 4-Mihimana Braye (FRA)
5ª: 1-Gatien Delahaye (FRA), 2-Frederico Morais (PRT), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Jacob Willcox (AUS)
6ª: 1-Imaikalani Devault (HAV), 2-Deivid Silva (BRA), 3-Crosby Colapinto (EUA), 4-Jorgann Couzinet (FRA)
7ª: 1-Alex Ribeiro (BRA), 2-Morgan Cibilic (AUS), 3-Beyrick De Vries (AFR), 4-Matt Wilkinson (AUS)
8ª: 1-Jack Robinson (AUS), 2-Matthew McGillivray (AFR), 3-Stu Kennedy (AUS), 4-Mateus Herdy (BRA)
9ª: 1-Liam O´Brien (AUS), 2-Marcos Correa (BRA), 3-Yago Dora (BRA), 4-Griffin Colapinto (EUA)
10: 1-Miguel Pupo (BRA), 2-Charles Martin (FRA), 3-Wiggolly Dantas (BRA), 4-Lucas Silveira (BRA)
11: 1-Samuel Pupo (BRA), 2-Nomme Mignot (FRA), 3-Miguel Tudela (PER), 4-Vicente Romero (ESP)
12: 1-Carlos Muñoz (CRI), 2-Michael Dunphy (EUA), 3-Reef Heazlewood (AUS), 4-Joan Duru (FRA)

SEGUNDA FASE – (3º=49º lugar= US$ 900 e 600 pts/4º=73º lugar= US$ 750 e 550 pts):
Baterias que abriram a quinta-feira:
23: 1-Carlos Muñoz (CRI), 2-Nomme Mignot (FRA), 3-Matheus Navarro (BRA), 4-Krystian Kymerson (BRA)
24: 1-Joan Duru (FRA), 2-Samuel Pupo (BRA), 3-Adin Masencamp (AFR), 4-Nolan Rapoza (EUA)

Surfe