Conteúdo por Gazeta Esportiva

Cafu pede marcação dobrada em Messi e apoio ao Brasil “do início ao fim”

Nesta terça-feira, além da seleção Argentina, o Brasil terá pela frente no Estádio do Mineirão Lionel Messi. Um dos melhores jogadores do mundo, o capitão e camisa 10 vem em uma Copa América instável, assim como toda sua equipe, mas ainda assim atrai a atração até mesmo de alguém que já não está mais nos gramados. Capitão do penta, Cafu pediu atenção especial com o craque do Barcelona.

De acordo com o ex-jogador, não há uma maneira correta de tentar parar Messi. A receita, no entanto, foi dada pelo campeão mundial: dobrar a marcação ao máximo. Além disso, a confiança em Tite foi algo exaltado por Cafu, que disse ter certeza de um plano feito pelo comandante para tentar minimizar o poder de decisão do camisa 10 rival.

Cafu rasgou elogios a Lionel Messi (Foto:Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

“Marcar o Messi é difícil. Ele é um dos maiores jogadores da atualidade, superior em técnica ao Cristiano Ronaldo. É um jogador complicadíssimo, ainda mais se estiver no dia dele. Acho que contra a Seleção Brasileira ele vai querer estar no dia dele. É um título que ele não tem, a Argentina não faz uma boa Copa América e ele vai querer mostrar quem ele é”, disse.

“Tem que ter uma marcação dobrada, principalmente quando ele pega na bola, e não deixar ele girar. Se ele fizer isso fica muito difícil de marcar e ele faz a diferença. Tenho certeza que o Tite já está montando um esquema especial para que possa anular um dos melhores jogadores do mundo”, completou Cafu, durante a participação em um evento de uma patrocinadora da CBF na capital paulista.

Outro ponto abordado pelo ex-jogador foi em relação às críticas e vaias provenientes das arquibancadas durante alguns jogos da Seleção Brasileira, consideradas normais. No entanto, Cafu pediu aos presentes no Mineirão nesta terça-feira, às 21h30 (de Brasília), o apoio “do início ao fim” e disse entender se a manifestação negativa vier ao apito final.

“O que a torcida tem que fazer no Mineirão é apoiar do começo ao fim. Se tiver que vaiar, que deixe para vaiar no final, caso a Seleção não vença a Argentina. Vamos precisar do apoio da nossa torcida. Nossa última impresso no Mineirão não foi boa, então temos que apagar o 7 a 1 na Copa do Mundo. É uma competição diferente e esses meninos precisam de vocês amanhã nesse jogo tão importante”, finalizou.

Copa América