Conteúdo por Gazeta Esportiva

Calderano vence chinês naturalizado, leva o ouro e vai a Tóquio 2020

Atualizado

Calderano é bicampeão pan-americano (Foto: Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br)

Após levar a medalha de ouro na última terça-feira ao lado de Gustavo Tsuboi nas duplas do tênis de mesa, Hugo Calderano voltou ao lugar mais alto do pódio dos Jogos Pan-Americanos nesta quarta-feira. Enfrentando o chinês naturalizado dominicano Wu Jiaji, responsável por eliminar o companheiro nas oitavas de final, o jovem brasileiro de 23 anos venceu a final do individual por 4 sets a 3 (parciais de 11/8, 6/11, 8/11, 11/7, 8/11, 11/8 e 11/2), se tornou bicampeão das Américas e de quebra confirmou presença nas Olimpíadas de Tóquio 2020.

Nascido na China, uma das grandes potências do tênis de mesa, Wu Jiaji optou por se naturalizar dominicano faz apenas quatro meses. Essa “mudança” de nacionalidade para disputar torneios específicos é bastante comum na modalidade.

Hugo Calderano começou bem e venceu o primeiro set, mas tomou a virada e teve que empatar a partida na sequência. Wu Jiaji, porém, deu o troco e ficou a um set da medalha. Mostrando uma frieza de um experiente do esporte, o brasileiro foi buscar a igualdade de novo, deu show na última parcial ao contabilizar um contundente 11 a 2 e garantiu mais um ouro para o Brasil.

No Pan de Lima, a delegação brasileira do tênis de mesa já conquistou uma prata nas duplas mistas com Bruna Takahashi e Gustavo Tsuboi, e um bronze com a própria Bruna no torneio feminino ao lado de Jessica Yamada. Sem contar o ouro da dupla masculina formada por Tsuboi e Calderano.

Mais Esportes