Chapecoense anuncia demissões de diretores e renúncia de vice-presidente

Atualizado

Com objetivo de organizar as finanças do clube, a Chapecoense realiza uma série de demissões de colaboradores. A exemplo da última semana quando foram feitos desligamentos em quatro áreas, a diretoria voltou a demitir nesta quinta-feira (17). 

Em nota, o clube afirmou que encerrou os contratos com três diretores de função remunerada, visando a “austeridade financeira” e extinção dos cargos: 

  • Roberto Aurélio Merlo – Diretor Administrativo e Financeiro;
  • Marcelo Zolet – Diretor Jurídico;
  • João David De Nes – Diretor de Marketing; 

Além da extinção dos cargos de diretores remunerados, na última segunda-feira (14), o presidente do Conselho Deliberativo, Rudimar Roberto Bortolotto, leu a carta de renúncia de Luiz Danielli, que exercia a função voluntária de vice-presidente de Marketing e Patrimônio.  

“Justificou motivos pessoais e a necessidade de priorizar suas obrigações profissionais”, comentou a nota da Chapecoense. Em quinze dias o clube deve nomear e dar posse a outro nome. 

Reduções 

A Chapecoense, neste mês, desligou 13 funcionários e encerrou contrato com três prestadoras de serviço. Além disso, reduziu em 16% os custos com fornecedores (cerca de 30). O presidente em exercício, Paulo Magro, estima uma economia de R$ 2,5 milhões/ano ao clube. 

Mais conteúdo sobre

Futebol