Chapecoense aperta no fim, mas empata com os reservas do Grêmio

 Chapecoense x Grêmio - Ricardo Luis Artifon/AGIF
Chapecoense x Grêmio – Ricardo Luis Artifon/AGIF

Dois minutos de jogo. Foi esse o tempo que a equipe gaúcha precisou para a envolvência da troca de passes, mesmo com uma equipe diferente da habitual, abrir a contagem em Santa Catarina. Após a subida em bloco no ataque, Hernane partiu em velocidade pela direita depois de toque de Pepê e viu a infiltração do jovem atleta da base dentro da grande área que bateu firme por sobre o ombro de Jandrei e fez a festa da boa presença de gremistas na Arena Condá.

A necessidade de reverter o resultado fez com que a Chape tomasse a atitude de ter mais a bola sob seu controle e, aos nove minutos, um cruzamento em falta cobrada do lado direito colocou em muitas dificuldades a zaga Tricolor, cortando Paulo Miranda praticamente dentro da pequena área depois de uma “furada” do volante Amaral.

O controle da posse era dos anfitriões, mas depois dos 15 minutos iniciais o volume de jogo caiu bastante e isso favoreceu o time gaúcho no aspecto de conseguir “controlar” a partida sem passar maiores apuros em sua defesa. Por sua vez, o Verdão do Oeste expunha sua grande dificuldade de finalizar as jogadas criadas mesmo tendo ao seu lado um público recorde em seus domínios na temporada.

Na parte final da primeira etapa, cada um dos lados levava para o intervalo uma boa oportunidade de novamente mexer o placar que acabaram não sendo bem-sucedidas. Enquanto aos 33 Pepê furou cruzamento feito na medida para Madson, pouco tempo depois Osman infiltrou pelo lado direito e cruzou a meia altura para Wellington Paulista bater por sobre o gol, mas levando perigo a Paulo Victor.

Porém, até mesmo nesse aspecto o Grêmio acabou sendo superior aos anfitriões quando Madson (em contra-ataque) e Thaciano após cobrança de escanteio obrigaram Jandrei a trabalhar consideravelmente. E, no chute de Paulo Miranda, o arqueiro da Chape não chegou a alcançar a bola, mas viu ela raspar o ângulo do canto esquerdo.

Segundo tempo

A volta do intervalo tinha inicialmente um panorama bem semelhante ao do primeiro tempo, com a Chapecoense tendo a postura de maior posse de bola com o Grêmio tratando de fazer uma marcação sem adiantar tanto suas linhas, procurando sair em velocidade utilizando as pontas com Pepê e Marinho.

O jogo tinha pouca movimentação criativa até que, depois de chute desviado de Osman em Wellington Paulista, uma dividida de Bruno Silva com o goleiro Paulo Victor fez a bola sobrar com o volante Elicarlos. Com o gol vazio, o camisa 86 bateu rasteiro para deixar tudo igual em Santa Catarina.

Fazer o tento de igualdade fez muito bem no aspecto da confiança para a Chape que passou a pressionar o Grêmio no seu sistema defensivo e trouxe efetivamente problemas para a zaga gaúcha. Um dos reflexos dessa melhora foi a grande jogada feita por Yann Rolim que foi cortada providencialmente já na grande área por Thaciano.

Depois dos 25 minutos, as trocas feitas no Tricolor Gaúcho deram mais gás a equipe e o domínio antes demonstrado pelo Verdão do Oeste foi reduzido além dos visitantes voltarem também a frequentar mais a intermediária ofensiva.

Nos minutos finais, a Chapecoense voltou a exercer pressão especialmente nas bolas pelo alto, porém a situação não mais se alterou até o término da partida graças a uma grande defesa de Paulo Victor depois de cabeçada de Amaral.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 1 X 1 GRÊMIO

Estádio: Arena Condá, Chapecó (SC)
Data/hora: 29/7/2018 – 19h
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (CBF-RJ)
Auxiliares: Wendel de Paiva Gouvêia e Daniel do Espírito Santo Parro (ambos CBF-RJ)
Público/renda: 14.382 pessoas / R$ 681.095,00
Cartões amarelos: Eduardo (CHA); Thaciano, Paulo Victor (GRE)

GOLS: Pepê (2’/1°T) (0-1), Elicarlos (17’/2°T) (1-1)

CHAPECOENSE: Jandrei; Eduardo, Douglas, Nery Bareiro e Bruno Pacheco; Amaral, Elicarlos e Yann Rolim (Alan Ruschel, aos 32’2°T) ; Bruno Silva, Wellington Paulista (Vinícius Freitas, aos 38’/2°T) e Osman (Leandro Pereira, aos 27’/2°T). – Técnico: Gilson Kleina.

GRÊMIO: Paulo Victor, Madson, Paulo Miranda, Bressan (Derlan, aos 31’/2°T) e Guilherme Guedes; Jaílson, Thaciano (Matheus Henrique, aos 29’/2°T) e Douglas; Marinho, Hernane (Thonny Anderson, aos 14’/2°T) e Pepê. – Técnico: Renato Portaluppi.

Mais conteúdo sobre

Esporte