Presidente da Chapecoense pede afastamento do cargo

Atualizado

Maninho ficará afastado dois meses do clube  – Sirli Freitas/Chapecoense

A Chapecoense oficializou na tarde desta sexta-feira (23), o afastamento do presidente do clube Plinio David De Nes Filho, o Maninho, até o dia 31 de outubro deste ano. A notícia foi adiantada pela imprensa local. 

De acordo com nota divulgada pela Chapecoense, Maninho vai direcionar suas ações na busca de solução dos problemas de receita e na representação institucional do Clube junto à CBF. 

A presidência, neste período de afastamento, será exercida pelo vice-presidente Administrativo e Financeiro Paulo Ricardo Magro, com apoio e assessoramento do Conselho Gestor. 

Leia também:

O Comitê de Gestão Financeira – instituído na reunião extraordinária do Conselho Deliberativo – também vai colaborar na gestão. O grupo de apoio foi formado na última segunda-feira (19). 

“Estas medidas estão sendo tomadas tendo em vista o melhor para a Chapecoense e após a constatação de que a união de esforços de todos os envolvidos nesta causa é a mais assertiva das estratégias”, finalizou a nota do clube.

Mais conteúdo sobre

Futebol