Conteúdo por Gazeta Esportiva

Chile se acerta e abre sua Copa América com goleada sobre o Japão

Atualizado

O Chile não teve a facilidade esperada diante de um jovem time do Japão, mas mostrou a força de um bicampeão continental na noite desta segunda-feira, no estádio do Morumbi. Base consagrada e mais experiente do torneio, a equipe chilena soube se impor fisica e tecnicamente, apesar de alguns sustos, e construiu uma goleada por 4 a 0, com gols de Pulgar, Alexis Sánchez e Eduardo Vargas, duas vezes, na estreia de ambos na Copa América de 2019.

O resultado deixa a equipe com a mesma pontuação do Uruguai no Grupo C, com o mesmo saldo de gols (4), enquanto Equador e nipônicos seguem zerados. O possível terceiro colocado desta chave, se tiver uma das duas melhores campanhas entre os terceiros, será o adversário das quartas de final do primeiro colocado do Grupo A, o da Seleção Brasileira.

Na próxima rodada, os comandados de Reinaldo Rueda, que chegaram em baixa ao Brasil após ficarem fora da Copa do Mundo, viajam a Salvador para encarar o Equador, na sexta-feira, às 20h (de Brasília), podendo selar a sua classificação em caso de vitória. Os japoneses, por sua vez, enfrentam o Uruguai, líder da chave, na quinta-feira, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Chile sofre, mas vai bem no jogo aéreo

O duelo no estádio do Morumbi começou com um Japão ousado, apostando na rapidez da garotada para surpreender um Chile bem mais experiente. A equipe ameaçou em falta cobrada pelo fenômeno Kubo, atacante de 18 anos contratado pelo Real Madrid, e depois em boa jogada de Nakajima, que cruzou rasteiro e viu Hara ficar a centímetros de desviar para o gol de Arias, uma das novidades chilenas.

Sustentado pelo ótimo Vidal e pela rapidez no lado direito, com Isla e Vargas, o Chile conseguiu sair da pressão adversária e teve um controle maior do jogo a partir dos 15 minutos de bola rolando. Sánchez ameaçou em dois chutes de fora da área, mas mandou ambos para fora. Foi aí que apareceu a surpreendente bola área, tormento da geração desde o começo da década, trunfo para sair na frente.

Já perto do intervalo, Aránguiz cobrou escanteio na segunda trave e Pulgar subiu mais alto que a zaga adversária para testar ao fundo do gol, abrindo o placar para os atuais bicampeões. Ueda ainda teve ótima chance ao sair cara a cara com Arias, limpar o goleiro e chutar para fora. Os jovens japoneses, porém, a partir dali, mostraram bastante dificuldade em lidar com o jogo mais físico dos chilenos.

Chile se acerta e goleia

O Chile voltou para a etapa final com o mesmo ritmo, logo conseguindo ampliar a sua vantagem. Depois de boa jogada do ataque, com a bola rodando da esquerda para a direita sempre pelo chão, Vargas recebeu passe rasteiro na entrada da área e bateu forte. A redonda ainda desviou em Tomiyasu e acabou indo no ângulo do goleiro Osako, que nada pôde fazer para evitar o tento do adversário.

O Japão tentou avançar as suas linhas e poderia ter diminuído o placar em duas oportunidades antes da metade da etapa final. A primeira com Ueda, que, livre, completou cruzamento da direita para fora. Pouco depois, Kubo entrou driblando na zaga chilena e chutou forte, cruzado, mas mandou na rede pelo lado de fora, arrancando suspiros da galera presente ao estádio são-paulino. Ueda, em outra boa jogada de Kubo, não conseguiu finalizar cruzamento de Miyoshi.

Depois de um momento de pressão dos asiáticos, porém, o Chile aproveitou duas raras escapada para dar números finais ao duelo. Após bola alçada na área, Aránguiz achou Alexis Sánchez, que cabeceou forte para fazer o terceiro. No minuto seguinte, após lançamento de Alexis, Vargas saiu cara a cara com o goleiro e tocou por cobertura para fazer 4 a 0, transformando a noite em goleada chilena.

FICHA TÉCNICA

JAPÃO 0 X 4 CHILE 

Local: Estádio do Morumbi, São Paulo (SP)

Data: 17 de junho de 2019 (segunda-feira)

Horário: 20h (de Brasília)

Árbitro: Mario Díaz de Vivar (PAR)

Assistentes: Eduardo Cardozo e Dario Gaona (PAR)

Árbitro de vídeo: Jesus Valenzuela (VEN)

Público: 23.253 pagantes

Renda: R$ 4.705.020,00

Cartões amarelos: Hara, Nakayama (Japão); Opazo (Chile)

Gols:

CHILE: Pulgar, aos 41 minutos do primeiro, Vargas, aos nove e aos 38, e Sánchez, aos 37 minutos do segundo tempo

JAPÃO: Osako; Hara, Ueda, Tomiyasu e Sugioka; Shibasaki, Nakayama, Kubo e Nakajima (Miyoshi); A. Ueda (Okazaki) e Maeda (Abe)

Técnico: Hajime Moriyasu

CHILE: Arias; Isla, Medel, Maripán e Beausejour; Pulgar, Aránguiz e Vidal (Hernández); Fuenzalida (Opazo), Vargas e Sánchez. (Fernández)

Técnico: Reinaldo Rueda

Copa América